quarta-feira, 15 de abril de 2015

Mulher de sub tenente mentiu

Polícia conclui que mulher de subtenente teria matado o filho
A Polícia Civil considerou que Cristiane Renata Coelho, 41, é responsável pelo assassinato do menino “Lewdinho’’, que morreu envenenado no dia 10 de novembro de 2014.

O delegado do caso, Wilder Brito, vai conceder entrevista sobre o inquérito na tarde desta quarta-feira, 15.
De acordo com o titular do 16º DP (Dias Macedo), delegado Wilder Brito, o inquérito foi concluído e possui mais de 20 mil páginas, resultado da investigação da morte de Lewdo Ricardo Coelho Severino, de nove anos, que tinha autismo. Inicialmente, o subtenente do Exército Brasileiro (EB), Francilewdo Bezerra Severino, 45, foi acusado pela esposa como responsável pelo crime.
Depois do dia 12 de dezembro, o subtenente teve alta do hospital militar, e o caso teve uma reviravolta quando Francilewdo informou à Polícia que não tentou suicídio e tampouco teria matado o filho.
11/11/2014. O subtenente é autuado em flagrante pois teria envenenado e matado o filho após agredir a esposa. Ele teria obrigado a mulher a ingerir medicamentos, fazendo o mesmo, em seguida, numa tentativa de suicídio. Autuado em flagrante por homicídio, lesão corporal e pela Lei Maria da Penha no 11º DP, ele é mantido sob escolta no Hospital do Exército.
12/11/2014. Caso é transferido para o 16º DP e a Polícia descobre que a página do militar no Facebook, onde ele teria publicado um depoimento informando que cometeria os crimes, foi atualizada quando ele já estava em coma. Celular do subtenente estava com a esposa, que viajou para Recife, onde o menino foi enterrado.
18/11/2014. A Polícia descobre que o garoto teria ingerido veneno para ratos.
19/11/2014. Em depoimento, Cristiane Renata mantém a versão de que ela e o filho teriam sido obrigados pelo marido a ingerir alta dosagem de medicamento.
20/11/2014. Francilewdo acorda do coma induzido, mas continua internado. Polícia aguarda laudo para ouvi-lo.
28/11/2014. O subtenente presta depoimento de quatro horas à Polícia, no hospital. Durante o interrogatório, ele nega as acusações.
3/12/2014. Francilewdo tem prisão preventiva revogada pela Justiça.
12/12/2014. Subtenente recebe alta.
22/12/2014. Francilewdo e Cristiane trocam acusações durante acareação. Primeira reconstituição do crime é realizada na casa do casal.
27/3/2015. Nova reconstituição do crime é cancelada após Cristiane alegar repouso médico. Reconstituição é remarcada e delegado cogita pedido de prisão preventiva.
8/4/2015. Cristiane Renata Coelho, 41, acusa novamente o subtenente do crime e de agredi-la. Novas reconstituição da morte do menino é realizada pela Polícia.
14/04/2015. Wilder Brito revela que Cristiane mentiu sobre o amante estar em Fortaleza e que ela adiou a entrega do celular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário