quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Falha no escoramento causou acidente em obra de ponte em Fortaleza

Desabamento da obra do viaduto no cruzamento das Avenidas Raul Barbosa com Murilo Borges, em Fortaleza (Foto: Lena Sena/G1)O secretário de infraestrutura de Fortaleza, Samuel Dias, disse nesta terça-feira (23) que desabamento na obra da ponte que matou duas pessoas na noite de segunda-feira (22) foi causado por uma falha no escoramento da estrutura. “Agora, nós precisamos investigar o que causou a falha no escoramento, se foi uma questão de carregamento durante a execução do concreto, se foi a montagem, se foi a qualidade das peças, se foi o apoio das peças. Então, tem uma série de possibilidades que serão analisadas e vai se observar qual delas tem a maior probabilidade de causa realmente desse evento”, explicou o secretário.

O anúncio foi feito após a primeira reunião da comissão de sindicância convocada pela prefeitura para apurar as causas do acidente. O prefeito, Roberto Cláudio (PDT), disse que foi estipulado um prazo de um mês para entrega de um relatório com as circunstâncias do desabamento. “Fizemos um cronograma de reuniões semanais por quatro semanas e no dia 21 a prefeitura apresentará esse relatório técnico, com a participação dos técnicos especializados do Crea e da UFC”, adiantou.

Dos três operários feridos no desabamento internados no Hospital Instituto Doutor José Frota, dois tiveram alta e um segue internado em estado estável de saúde.O prefeito também afirmou que as obras na região devem ser retomadas nesta quarta-feira (24). “Não há nenhum impeditivo para a continuidade. A obra continuará na outra etapa dela, que é o elevado e que é também a rotatório em torno do elevado”, afirmou.

Perícia libera corpos
Os corpos dos dois operários que morreram nodesabamento na obra da ponte próximo ao cruzamento das Avenidas Raul Barbosa com Murilo Borges, na noite desta segunda-feira (22) já foram liberados para as famílias pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce). O trabalho de resgate de Oliveira Andrade Braga (39) e Francisco Flávio Martins (49) foi feito às 2h20min e 2h40min, respectivamente. As equipes do Corpo de Bombeiros concluíram a ação às 3h desta terça-feira (23).

O trabalho de perícia técnica no local do desabamento foi iniciado na manhã desta terça. Uma equipe da Coordenadoria de Perícia Criminal da Pefoce, composta por um engenheiro civil, um engenheiro mecânico e um engenheiro elétrico, esteve na obra na manhã desta terça-feira.
Eles acompanharão a desmontagem da estrutura e algumas peças serão levadas para análises laboratoriais na Pefoce, a fim de se chegar às possíveis causas do sinistro. A previsão inicial é que o laudo pericial fique pronto em 30 dias. As investigações sobre o caso ficarão sob responsabilidade do 4º Distrito Policial (4ºDP), no bairro Joaquim Távora.
A obra faz parte da construção de dois viadutos e rotatória no cruzamento das duas avenidas, no Bairro Aerolândia. O acidente ocorreu início da noite desta segunda-feira (22), na primeira frente de obra: a construção de uma nova ponte sobre o canal do Lagamar, paralela à já existente na Avenida Raul Barbosa.
Vitor Frota, presidente do Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo (Crea-CE) afirmou ao G1que a construtora responsável pela obra não deve ser "condenada pela obra como um todo". "Isso foi um caso pontual, onde uma viga de sustentação não aguentou o peso e arreou. Outra viga feita pela mesma empresa não teve acidente. É lógico que a obra ficará por alguns dias paralisada para investigação. Passado isso, e tendo a conclusão do inquérito, a obra continua e tem que ser concluída", avaliou.

Em nota, a construtora Ferreira Guedes, responsável pelas obras de transposição em desnível da Avenida Raul Barbosa sobre a Avenida Murilo Borges, lamentou o acidente, "ao tempo em que informa que está prestando total apoio às vítimas e seus familiares. A empresa informa ainda que os órgãos competentes pela investigação das causas do acidente estão no local e que prestará toda colaboração para a rigorosa apuração de todos os fatos e a responsabilidade de cada uma das empresas contratadas".

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), anunciou na noite desta segunda-feira (22) que vai montar uma comissão para apurar o desabamento que matou dois operários no cruzamento das Avenidas Raul Barbosa e Murilo Borges e notificar a empresa responsável pela obra.

De acordo com o titular da Secretaria de Infraestrutura do Município (Seinf), Samuel Dias, "a princípio" a mesma construtora deve continuar tocando as obras. "Se no final do resultado das investigações for constatado algo que desabone a sua capacidade de realizar a obra, é possível que haja uma rescisão contratual", acrescentou.

Obra paralisada
De acordo com o titular da Secretaria de Infraestrutura do Município (Seinf), Samuel Dias, o trecho da obra ficará paralisado até que se estabeleçam as condições de segurança. Ele informou ainda que outras frentes da obra não foram afetadas, e será verificada a possibilidade de continuidade dessas etapas. As causas do acidente ainda são desconhecidas.

O secretário adiantou que não é possível ainda fazer uma avaliação completa do impacto do acidente no cronograma da obra, "mas é muito provável que haja adiamento do andamento da obra".

A movimentação realizada no local será para "restabelecer a segurança da estrutura que não foi afetada" e remover a parte que desabou, disse o secretário. "Nas outras frentes, no caso do viaduto, será realizada uma checagem dupla das condições de segurança da obra, e após constatado essa segurança, haverá uma continuidade nas outras frentes que não foram afetadas", disse o secretário.

Obras para a Copa
As obras da construção da rotatória e dos viadutos no cruzamento das avenidas Raul Barbosa e Murilo Borges eram promessas da Copa de 2014, mas só começaram em junho de 2015. O investimento da Prefeitura, financiado com recursos da Caixa Econômica Federal, é de R$ 31 milhões.

Além da rotatória de 90 metros de diâmetro - dotada com duas faixas para tráfego e dois viadutos de cerca de 312 metros de extensão fazendo a ligação sertão-praia -, será construída uma nova ponte que operará em sentido inverso ao da existente, da ponte sobre o Canal do Lagamar.
De acordo com o projeto, a interseção de vias conta com seis pontos de travessia para pedestres, iluminação, padronização dos passeios e projeto paisagístico com a plantação de novas mudas e espécies nativas.
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário