terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Ministério Público denuncia agente penitenciário que matou modelo após briga numa rave

O Ministério Público Estadual  (MPE) ofereceu denúncia contra o agente penitenciário Renilson Garcia Araújo Lima. Ele é acusado de assassinar, a tiro, o modelo fotográfico e esportista Johnny Moura Melo. O crime ocorreu na saída de uma festa rave,  em Fortaleza.
Renilson está preso desde o dia 28 de dezembro último, quando foi capturado em flagrante por uma equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo a Polícia, ele se preparava para fugir de sua casa, no bairro Antônio Bezerra (zona Oeste de Fortaleza), supostamente, para outro estado.
No dia 21 de janeiro, a prisão em flagrante foi convertida em preventiva por determinação da juíza de Direito Adriana da Cruz Dantas, da Vara Única de Audiências de Custódia, no Fórum Clovis Bevilaqua.
O Ministério Público denunciou o agente penitenciário por crime de homicídio qualificado, cuja pena varia de 12 a 30 anos de reclusão em regime, inicialmente, fechado.  O MPE considerou que o réu praticou o crime por motivos banais e sem oferecer à vítima qualquer chance de defesa, já que o modelo foi baleado de surpresa.
Morte
O crime ocorreu no começo da manhã do dia 27 de dezembro após a vítima e também o réu participarem de uma festa rave que ocorria no buffet La Maison, no bairro Dunas, na zona Leste de Fortaleza. Após uma briga ocorrida dentro do ambiente de festa, o agente penitenciário (que ainda cumpria estágio probatório), foi expulso do local por seguranças.
No entanto, Renilson não foi embora. Preferiu ficar do lado de fora do buffet esperando a saída do modelo. Segundo os autos do inquérito policial instaurado pela DHPP, sob a presidência da delegada Socorro Portela, Johnny Moura já estava no interior do carro da namorada quando foi puxado pelos cabelos e recebeu um tiro na cabeça, com a pistola encostada.
O agente penitenciário fugiu logo após o fato, sendo identificado e preso num trabalho intenso de investigação realizado pela equipe da DHPP.
Com a decisão do Ministério Público em oferecer a denúncia contra o réu, o processo agora segue para tramitação com a abertura da fase de instrução criminal, quando serão ouvidas testemunhas de acusação e defesa, nesta ordem.
Por FERNANDO RIBEIRO

UNILAB Suspeito de atirar em estudante deve se entregar nas próximas horas, afirma Polícia. Homens do Batalhão de Baturité estão de campana em Alto Santo Antônio, em Redenção, onde fica a suposta residência do acusado.

por Redação Diário do Nordeste Karliano e a estudante Thaislane Marcelino de Oliveira tiveram um namoro conturbado entre um e dois anos - ...