segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Turbina de avião pega fogo antes de decolagem no Aeroporto de Brasília

Marca escura na lateral de avião da Gol no aeroporto de Brasília provocada por fogo em turbina (Foto: Juliana Maglio)Marca escura na lateral de avião da Gol no aeroporto de Brasília provocada por fogo em turbina (Foto: Juliana Maglio/Arquivo Pessoal)
A turbina de um avião da Gol pegou fogo neste domingo (14) enquanto a aeronave se preparava para decolar do Aeroporto de Brasília rumo a Congonhas, em São Paulo. A aeronave teve de ser esvaziada. Pelo menos uma das janelas do avião que fazia o voo 1415 chegou a ficar trincada. Ninguém se feriu. O aeroporto não foi fechado nem houve atraso de outros voos.
A Inframerica, consórcio que administra o aeroporto, informou que cinco carros dos bombeiros foram acionados para conter o fogo e que o acidente não gerou atraso no sistema.
De acordo com passageiros, o incêndio começou quando o avião estava deixando a área de embarque para taxiar. Segundo a Gol, os 145 clientes foram realocados em dois outros voos com destino a São Paulo.


“Na janela de trás subiu uma chama que 'fumou' todas as janelas, na altura do [assento] 21C. O avião ficou completamente tomada pelo fogo. Os vidros trincaram. As pessoas se desesperaram, começaram a querer correr. Até que as labaredas foram controladas e pediram para a gente sentar”, afirmou ao G1 um passageiro, que não quis se identificar.

Janela de avião da Gol estilhaçada por calor de turbina que pegou fogo em Brasília (Foto: Arseni Lázrao Facundes/Arquivo Pessoal)Janela de avião da Gol estilhaçada por calor de turbina que pegou fogo em Brasília (Foto: Arseni Lázaro Facundes/Arquivo Pessoal)
Ele disse que os passageiros não receberam nenhuma explicação sobre o que ocorreu. "Ficou muito quente, com muito cheiro de queimado. Demorou bastante para a gente desembarcar. O avião ficou parado, com o motor ligado e até agora não foi dado nenhum esclarecimento. Estamos apenas sendo reembarcados como bagagem”, afirmou.
“Foi um pânico muito grande, um susto muito grande. Esquentou muito internamente e todo mundo tentou buscar uma saída na frente”
Carlos Factore, engenheiro no voo
O engenheiro Carlos Factore disse que houve desepero entre os passageiros. “Foi um pânico muito grande, um susto muito grande. Esquentou muito internamente e todo mundo tentou buscar uma saída na frente”, disse. “Eu voo muito e nunca passei por um susto desse. A gente fica preocupado depois disso”, continuou o passageiro, que foi realocado em um voo da TAM após o incêndio.
Segundo a cirurgiã-dentista Arseni Lázaro Facundes, quatro janelas trincaram. "Todos ficaram em pânico. No momento a única coisa em que pensei foi em sair de perto da janela. Fiquei muito assustada, trêmula."
Em nota, a Gol informou que foi identificada falha técnica no escapamento da turbina direita e que os danos foram apenas externos, em uma área próximo ao motor. "A aeronave estava em processo de reboque para a pista, mas não chegou a iniciar o taxi para a decolagem", afirmou a empresa.
"Os 145 clientes a bordo foram desembarcados normalmente e em segurança para serem reacomodados em outros voos da companhia e de outras aéreas, conforme disponibilidade", continuou. "A Gol reitera que preza pelos mais altos padrões de segurança, principal valor de sua política de gestão, e esclarece que a aeronave seguirá para manutenção."

G1
Vidro trincado em cabine de avião (Foto: Juliana Maglio)Vidro trincado em janela de avião (Foto: Juliana Maglio/Arquivo Pessoal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário