segunda-feira, 21 de março de 2016

Acusados de matar tenente do Exército são condenados a mais de 23 anos de prisão

presos algemados
Jonas Souza da Silva, Paulo Damião Nogueira da Silva Junior e Cleilson Pereira de Lima foram condenados pelo latrocínio (roubo seguido de morte) do tenente Valzenir Gaspar de Sousa, assassinado na porta da casa do irmão. Paulo Damião foi sentenciado a 29 anos e três meses de reclusão. Já Cleilson Pereira foi apenado em 25 anos e oito meses e, Jonas Souza, em 23 anos. Todos deverão cumprir pena em regime inicialmente fechado, sem direito a recorrer em liberdade.

De acordo com a juíza Sandra Elizabete Jorge Landim, titular da 11ª Vara Criminal de Fortaleza, a ação dos réus mostrou-se extremamente reprovável, demonstrando a desimportância dada por eles ao ser humano. “O interesse pelos bens materiais sobressai-se em relação à vida. É a atitude frívola, fútil, que inverte os valores primordiais. Elementos desta estirpe devem, pois, serem retirados do seio da sociedade”, destacou a juíza.
O latrocínio aconteceu em 22 de fevereiro de 2015, quando o segundo tenente da reserva do Exército, Valzenir Gaspar de Sousa, de 60 anos, e seu irmão saíam de casa, no bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza. Com a arma apontada para a cabeça da vítima, Paulo Damião pediu as chaves do carro. O tenente entregou-as a Jonas e, mesmo sem reagir ao assalto, recebeu um tiro no tórax. Em seguida, com Cleilson na direção, os três réus fugiram no carro da vítima. Valzenir chegou a ser levado ao Instituto José Frota (IJF), mas não resistiu aos ferimentos.
Ceará Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário