domingo, 10 de abril de 2016

Beneficiários do “Minha Casa, Minha Vida” negociam venda ilegal de imóveis na internet

Publicação foi efetuada em um grupo de vendas do Facebook (FOTO: Reprodução Facebook)
Publicação foi feita em grupo de vendas do Facebook (FOTO: Reprodução Facebook)
Dois quartos, uma sala e uma cozinha revestida na cerâmica. Essas são as características que um vendedor deu ao anunciar a comercialização de um apartamento adquirido através do programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida, no Facebook.
Por meio do grupo ‘Vendas e Trocas Maranguape’, uma mulher identificada como Carla Sousa diz que está vendendo seu apartamento no Condomínio da Santa, localizado em Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza.
Negociação às claras
No anúncio, a vendedora publica a seguinte mensagem: “Vendo um apartamento no condomínio residencial da Santa. Interessados chamar no whats – 984254048“. O imóvel do condomínio citado é proveniente do programa do governo, e é ilegal efetuar a venda antes da quitação.
O Tribuna do Ceará ligou para o número fornecido pela anunciante, passando-se por um possível comprador do imóvel, e confirmou a ilegalidade. O filho da vendedora informou que sua mãe estaria trabalhando, mas afirma que ela pede R$ 12 mil pelo imóvel. No entanto, antecipa que o preço é negociável.
Segundo o filho da vendedora, identificado como Alef, após o pagamento do apartamento, bastaria efetuar a transferência no cartório que a situação estaria resolvida. Confira o áudio da conversa.
Audio Player
Não é bem assim…
Ao contrário do que foi informado pelo filho da proprietária, os beneficiários que possuem rendimentos mensais até R$ 1.600, ou seja, aqueles considerados da Faixa I do Programa, não podem comercializar ou alugar a residência antes de terminar o prazo do financiamento, que é de 10 anos.
Caso a venda seja realizada antes da devida quitação do imóvel, ela será considerada nula e o beneficiário perde o apartamento. De acordo com a Caixa Econômica Federal, denúncias como esta podem ser realizadas em agências da bancárias do município ou por meio da Polícia Federal.
Anúncio de venda ilegal de imóvel no OLX (FOTO: Reprodução)
Anúncio de venda ilegal de imóvel no OLX (FOTO: Reprodução)
Outros anúncios
Como esse, outros anúncios de venda de apartamentos do mesmo condomínio são fáceis de encontrar na internet. Em uma busca, o Tribuna do Ceará encontrou outro anúncio. Desta vez, o vendedor, identificando-se como Vanderlan Costa, fez um anúncio no último dia 23 de março, no site de vendas e trocas ‘OLX’.
De acordo com a postagem, o homem pede o pagamento de R$ 7 mil ou uma moto para que seja efetuado o repasse do imóvel. A reportagem tentou entrar em contato com o número que consta no anúncio, mas até a publicação deste matéria nenhuma das ligações foram atendidas.
Para evitar a venda ilegal ou aluguel dos imóveis, a Caixa Econômica regularmente determina que funcionários realizem visitas aos empreendimentos para verificar se quem está ocupando o imóvel é quem foi originalmente beneficiado. Para retirar dúvidas sobre algo relacionado ao programa, a Caixa disponibiliza um canal de comunicação com os clientes: 0800-721-6268.


Em contrapartida das denúncias, alguns possíveis beneficiários do programa também reclamam da demora da execução do projeto. Segundo Iraci Pereira, pessoas que são inscritas desde 2009 ainda não receberam o benefício. “Sou doméstica, faço trabalho para ir lá e nada. Dizem que o meu nome não consta”, relata.Reclamações

A mulher diz que ela e outras pessoas moram de aluguel ou em casa de favor e precisam muito que as casas sejam entregues. O nome do condomínio que era para ser o dela é Condomínio/Loteamento Silveira, no Araturi, em Caucaia. Conforme Iraci, os apartamentos já estão prontos, mas a entrega não foi efetuada.
Tribuna do Ceará 

Nenhum comentário:

Postar um comentário