sexta-feira, 8 de abril de 2016

Ceará tem 798 casos de dengue confirmados em uma semana

No total, Ceará soma mais de três mil casos de dengue em 2016.
Doença ocorre em 99 das 184 cidades do Ceará, diz secretaria.


Vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti (Foto: Divulgação/Pixabay)Vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti (Foto: Divulgação/Pixabay)
Em uma semana, o Ceará confirma 798 novos casos de dengue no estado, de acordo com boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde (Sesa), divulgado nesta sexta-feira (8).  No total, são 3.632 casos da doença confirmados em  99 dos 184 municípios cearenses.
Uma morte foi confirmada e 13 outras estão em investigação. As mortes com suspeitas de dengue ocorreram nos municípios do Caucaia, Crato, Fortaleza, Fortim, Icó, Maracanaú, Paraipaba e Salitre.
Com 40 casos de dengue confirmados, o município de Pacoti, no Maciço de Baturité, se encontra em nível epidêmico da doença, com índice de infestação de 336,59. De acordo com a Organização  Mundial da Saúde (OMS), a epidemia é configurada quando a incidência da doença for superior a 300 para cada grupo de 100 mil habitantes.
De acordo com o Boletim Epidemiológico, considerando a faixa etária ,em  23,2% dos casos confirmados, as pessoas tinham de 20 a 29 anos. O Aedes aegypti, transmissor da dengue, também é o vetor de outras doenças graves, como a febre chikungunya, o vírus da zika e febre amarela.
Prevenção
Para conseguir interromper propagação do mosquito é necessário a participação de toda a população. Eliminar, vedar e cuidar. Esses são os meios de evitar que o mosquito nasça e possa se transformar em vetor de doenças. Elimine tudo que pode acumular água – água parada é um dos maiores atrativos; vede as caixas d’água e recipientes que guardam a água; e cuide dos potenciais criadouros que não podem ser eliminados.
Para o gerente da Célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos, Nélio Morais, a participação da população torna-se importante para acabar com os focos do mosquito. “A população precisa participar também dessas atividades contra o mosquito, tornando-se fiscais de sua própria residência, seguindo as orientações e os cuidados repassados por nossos agentes.”
Denúncia de focos do mosquito
A população de Fortaleza pode solicitar vistorias ou realizar denúncias de possíveis focos do mosquito por meio da Ouvidoria da Saúde, que disponibiliza o telefone 0800.275.1364, e dos Distritos Técnicos de Endemias (DTE), localizados em cada Regional:
Regional I - (85) 3433.6823
Regional II - 3241.4768
Regional III - 3488.3256
Regional IV - 3105.3086
Regional V - 3294.6747
Regional VI - 3452.9359
G1 CE 
Infográfico Dengue (Foto: Arte/G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário