sexta-feira, 8 de abril de 2016

Cobrança abusiva da taxa de iluminação pública revolta população de Quixadá

12966530_1004093399668701_981453328_n
Um grande sentimento de indignação e revolta começou a tomar conta dos moradores de Quixadá, no Sertão Central, depois que as contas de energia do mês de abril começaram a chegar a suas residências e empresas. É que a taxa de iluminação pública sofreu um reajuste que, em alguns casos, elevou o valor cobrado em quase 600%.

O valor do aumento decorre de uma lei enviada pelo poder executivo e aprovada pela Câmara Municipal no dia 30 de dezembro de 2015. Vereadores, porém, afirmam que a Coelce não está aplicando a cobrança conforme proposta aprovada. Tentamos contato com a Coelce através de telefones disponibilizados no site da empresa, mas não obtivemos êxito.
Nas redes sociais, as pessoas estão postando fotos de suas contas com aumentos exorbitantes. Há, por exemplo, um caso em que a taxa saltou de R$ 60,00 para R$ 500,00. O empresário Felipe Queiroz, dono de uma pizzaria, mostrou  que a conta de energia da sua empresa trazia uma cobrança de iluminação pública que subiu, de um mês para outro, de R$ 81,69 para R$ 512,78.
O Departamento Jurídico da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Quixadá aguarda apenas receber uma cópia da referida lei para ajuizar uma ação civil pública contestando o aumento. Carlos Henrique, presidente da entidade, conversou com o Monólitos Post e disse que a cobrança é “disforme e incompatível com a atual realidade econômica brasileira”. “Soubemos que os próprios vereados estarão debatendo esse assunto, mas independente disto, nós vamos questionar a nova cobrança”, afirmou Henrique.
A Prefeitura de Quixadá ainda não emitiu nenhuma nota de esclarecimento sobre a questão.
Monólitos Post

Nenhum comentário:

Postar um comentário