sexta-feira, 1 de abril de 2016

Irmão de 'Marcola' comandava ações do PCC em todo o País numa mansão em Fortaleza

undefined
Foragido da Justiça de São Paulo, condenado a mais de 40 anos de prisão por tráfico de drogas, assaltos, formação de quadrilha e falsificação de documentos, o narcotraficante Alejandro Juvenal  Herbas Camacho Júnior, 44, o “número 2” no comando do PCC, e irmão de “Marcola”, o chefe da facção, vivia tranquilamente e com muito dinheiro e  luxo em Fortaleza. Morava em uma mansão no bairro Sapiranga e se passava por vendedor de automóveis.

O criminoso foi, finalmente, preso na manhã desta terça-feira (29), numa operação da Polícia Federal (PF).  O bandido circulava sem medo  “nas barbas” das autoridades policiais de Fortaleza , comandava um milionário esquema de tráfico internacional de cocaína, além de representar o irmão nos negócios do PCC no Ceará, onde estão em plena atuação vários “irmãos” da facção, principalmente em  presídios da Região Metropolitana.
Apesar  da postura do governador Camilo Santana (PT) e da cúpula da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) em negar a presença do PCC no Ceará, as investigações da PF e da Justiça Federal em São Paulo mostraram o contrário. A facção tem sim uma presença intensa no Ceará e seus integrantes seguem rigidamente as ordens do comando. 
Conforme informações das autoridades responsáveis pela operação da PF, “Júnior” como é conhecido o bandido, comandava o tráfico de cocaína entre Brasil e Paraguai. O rentável esquema servia também para fomentar o tráfico “formiguinha” (de menor escala) em Fortaleza, abastecendo com muita droga a periferia da Capital.
Pacto de paz
E mais. Foi o irmão de “Marcola” quem ordenou  um “pacto pela paz” na área da Sapiranga, determinando que as quadrilhas de várias comunidades daquela parte da cidade, como a Piçarreira e o Conjunto Alvorada, não mais entrassem em conflito, evitando terminantemente os assassinatos. Com o clima de paz reinando no bairro, a Polícia reduziu sua presença ali e os traficantes ganharam maior liberdade para  tocar seus negócios,  a venda de cocaína e crack.
Se passando por um “bom sujeito”, o traficante fixou residência em Fortaleza e vivia mansamente  sem ser incomodado pelas autoridades policiais locais. Uma filha dele estuda em uma universidade particular de alto custo situada na Água Fria.
O destino do bandido deverá ser o mesmo de seu irmão “Marcola”, que está condenado a 232 anos de cadeia. Deve seguir nas próximas horas para São Paulo e de lá transferido para a penitenciária federal de segurança máxima da cidade de Venceslau Brás (SP). 
Fontes  da Polícia local informam que a prisão de ‘Júnior” poderá  desencadear uma nova série de atentados em Fortaleza e o rompimento do “pacto pela paz” na Sapiranga, o que pode significar o retorno  dos confrontos entre as quadrilhas do bairro, com muitas mortes.
Por FERNANDO RIBEIRO

EM FORTALEZA Homem suspeito de falsificar documentos para fraudar empréstimos a aposentados é preso. Até o momento, a Polícia já contabilizou nove vítimas envolvidas no golpe aplicado por Samuel Maia de Souza.

Samuel foi preso no escritório, no Centro da Capital, na última sexta-feira (17), e em posse dos documentos falsificados ( Foto: Divulgaç...