terça-feira, 26 de julho de 2016

Conta de água ficará mais cara no Ceará para quem não economizar 20%



Governo reuniu membros do governo no Palácio da Abolição na manhã desta terça ( Foto: João Neto )
 Governo do Estado do Ceará apresentou o plano de segurança dos recursos hídricos que define as ações de racionamento de água para Capital e Região Metropolitana de Fortaleza, na manhã deste terça-feira (26). "Eu farei de tudo que estiver ao meu alcance para não deixar faltar água para o cearense. Chegarei a fechar o abastecimento da termelétrica se for preciso. Isso não ocasionará nenhum problema de energia ao Estado", declarou o governador Camilo Santana. Das medidas que devem ser adotadas pelo o Estado, está o aumento da meta de economia de água no Ceará, de 10% para 20%.

O cliente da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) que não reduzir em 20% o consumo de água pagará uma tarifa de 120% sobre o valor não reduzido. "Nós vamos economizar um mês de água. De 60 a 90 dias nós vamos avaliar se a gente mantém essas ações do plano e se serão necessárias ações mais drásticas", afirmou o chefe de executivo estadual.

A nova medida deve entrar em vigor após aprovação da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará (Arce). Segundo o presidente do conselho diretor do órgão, Adriano Costa, o material deve ser analisado por uma equipe técnica da Arce em um prazo de 30 dias. "Todo esse processo será analisado. Passando por audiência pública para alertar a sociedade sobre a urgência do que está acontecendo. A regulação é gradativa devido a condições climáticas".

Outra medida colocada para Fortaleza e municípios vizinhos contempla o reforço no combate às perdas de água, por meio do qual equipes fardadas atuarão, a partir de agosto, na procura por vazamentos e fraudes,  fiscalizando lava-jatos, lavanderias e marmorarias.

Ações

Haverá um incremento de 96 equipes divididas entre as duas ações, com benefício de 200 litros por segundo. Enumeram-se 200 intervenções a serem realizadas na construção, abertura de novos poços, limpeza e instalação dos já existentes, além da análise de vazão e qualidade dos equipamentos. A prioridade será de áreas com abastecimento crítico, a exemplo das mais elevadas e que  cam nas pontas de rede, além de equipamentos públicos de saúde, de educação e de segurança.

Até outubro, serão realizadas perfurações de 42 poços no Cumbuco e Pecém, com vazão de 10 a 25 m³ por hora; o aproveitamento do sistema hídrico do Cauípe, com benefício de 300 litros de água por segundo; o aproveitamento do Açude Maranguapinho; e a instalação da adutora de água tratada para reforço do abastecimento de Aquiraz. Encontram-se entre as ações a implantação do sistema de reúso da água de lavagem dos  ltros do ETA Gavião, assim como a instalação do sistema de captação pressurizada no Gavião. Será implementada pelo Estado a campanha "Cada Gota Conta", para alertar a população sobre uso consciente da água.

Conforme Camilo, 10 ações vão economizar 1.000 litros por segundo. "Estamos trabalhando com uma margem de erro de 100% para termos tranquilidade. Em uma das medidas, vamos aumentar as equipes para reforçar o desperdício de água, tanto em vazamentos como em ligações clandestinas", declarou. 

Blog Ricardo Torres

Nenhum comentário:

Postar um comentário