terça-feira, 5 de julho de 2016

Sindicato fixa cartazes em delegacias para alertar sobre risco de fuga no CE

 undefinedCartazes fixados no entorno de delegacias em Fortaleza fazem um alerta sobre a insegurança e o risco de fugas no local. O material foi produzido e distribuído pelo Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol). A ação, de acordo com sindicato, faz parte de uma campanha que tem como objetivo reforçar que os presos não devem permanecer nas delegacias e precisam ser transferidos para complexos penitenciários. A Polícia Civil afirma que reconhece o problema gerado pelo elevado número de presos e diz estar buscando meios de melhorar a situação.

A campanha começou há cerca de um mês e meio, segundo a vice-presidente do Sinpol, Ana Paula Cavalcante, com os cartazes nas delegacias e entorno. Além disso, foram distribuídas camisas para os policiais, com a mensagem da campanha. O objetivo é chamar a atenção da população que vive no entorno.

"Temos 35 distritos na capital, muitos na área urbana. Na Aldeota, por exemplo, tem delegacia com prédio, colégios, comércio do lado. Nessas fugas, o foragido pode render um cidadão comum. Mas quem circula não tem ideia. Então, o objetivo é alertar, mostrar que essa é uma luta não só da Polícia Civil. A gente já pregou o cartaz em muitos distritos. O delegado manda tirar, mas a gente coloca de novo", defende.
A sindicalista diz que a campanha teve início antes do agravamento da crise no sistema penitenciário. A categoria estima que, há dois meses, as delegacias abrigavam cerca de 400 presos. Esse númerou teria saltado para 1.100 nos distritos, Região Metropolitana de Fortaleza e delegacias especializadas, conforme último levantamento do sindicato. "Com os presídios destruídos, audiências de custódia e transferências suspensas, potencializou".

Os primeiros cartazes foram fixados no 2º Distrito Policial (DP). "Lá tinham 43 presos, mas só poderiam ficar talvez uns oito. No Brasil, há outros estados que determinaram que não é pra manter preso em delegacia. Ele é autuado e levado para o presídio. Aqui todos os dias temos fugas com policiais expostos", conta.

Insegurança

Uma moradora da região registrou um dos cartazes no último sábado (2), quando caminhava pela Rua Costa Barros, no Bairro Aldeota, próximo ao 2º Distrito Policial. "Não sei qual o propósito disso, mas me chamou bastante atenção", afirma.

O cartaz estava fixado em um muro, distante a alguns metros da unidade policial. A mulher conta que ficou com medo de passar na região após ver o cartaz. "A gente já vive apavorada, aí ver um cartaz desse me chocou bastante", disse.

Confira a nota da SSPDS na íntegra:

"A Polícia Civil do Estado do Ceará informa que ações estão sendo desenvolvidas visando a diminuição da população carcerária nas delegacias. Para traçar estratégias e desenvolver um trabalho nesse sentido, reuniões são realizadas na Chefia do gabinete do governador com representantes da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) e representantes do Poder Judiciário e Ministério Público.

A Polícia Civil reconhece o problema gerado pelo elevado número de presos, principalmente nas Delegacias de Polícia da Capital e Região Metropolitana, buscando meios de melhorar a situação.

Com o advento da nova legislação de Serviço Extraordinário, recentemente sancionada, foram reforçadas as permanências a fim de tentar evitar fugas e fornecer uma maior segurança."

G1/CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário