sexta-feira, 30 de setembro de 2016

CE tem mais de 28 mil açudes e lagoas

LEVANTAMENTO DA FUNCEME

CE tem mais de 28 mil açudes e lagoas

Dados atualizados serão muito úteis para o gerenciamento dos recursos hídricos do Estado

    

Honório Barbosa - Colaborador

Iguatu. Nas 12 Bacias Hidrográficas do Ceará, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) identificou 28.195 açudes e lagoas no Estado por meio de fotos de satélite, georreferenciadas, com base em 2013. Esse é o levantamento mais minucioso que inclui reservatórios pequenos acima de 0,3 hectare (3.300 metros quadrados). Os dados servem de base para apoiar a gestão hídrica estadual.

Muitos pequenos

O Mapeamento dos Espelhos D'água das 12 bacias hidrográficas do Ceará realizado pela Funceme foi divulgado ontem e identificou um número elevado de pequenos reservatórios. "Ficamos surpresos com a quantidade de açudes e lagoas existentes", disse Margareth Carvalho, gerente do Núcleo de Recursos Hídricos e Meio Ambiente da Funceme. "No período havia ainda muita água acumulada e o céu estava limpo, sem nuvens", completou a pesquisadora.

A Instituição já começou um novo mapeamento, que deve ser concluído até o fim do ano. "Deu muito trabalho porque foi um serviço inédito, quase manual, de digitalização. Agora nós já temos o dado base, a 'máscara' e será mais rápido continuar", frisou Margareth Carvalho.

Secos

Em uma primeira análise comparativa, o Núcleo de Recursos Hídricos e Meio Ambiente da Funceme já constatou uma drástica mudança no cenário. Os reservatórios mapeados estão secos. "Temos o georreferenciamento, a localização precisa, e assim podemos comparar", disse Margareth Carvalho. "Não sabemos informar o quantitativo, mas se observa uma diferença grande por causa do agravamento da seca no Estado", afirma.

A existência de mais de 28 mil lagoas e açudes demonstra o esforço de formação de reserva d´água no Interior por iniciativas próprias de produtores rurais e dos municípios, através de financiamento em bancos oficiais e recursos públicos para programa de construção de açudes. É a busca pela sobrevivência e viabilidade de atividades agropecuárias no sertão.

Preocupação

Margareth Carvalho mostrou preocupação com a construção de pequenos reservatórios, muitas vezes sem o devido acompanhamento técnico e que podem influenciar no período de chuva no regime de cheia dos médios e grandes açudes e até assoreamento, se ocorrer arrombamento. "São barramentos que causam alguma interferência", frisou. Dessa forma, o estudo pode contribuir para que a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) e a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) firmem parceria com os municípios para o monitoramento de construção de pequenos barramentos.

O mapeamento usou as imagens dos satélites LandSat 5 e 8, da agência espacial norte-americana (Nasa), entre agosto e setembro de 2013. O resultado foi a elaboração de um Mapa do Ceará com milhares de pontos azuis, com grande relevância para a gestão de recursos hídricos, agricultura e defesa civil.

Das 12 bacias hidrográficas, a que apresentou o maior número de reservatórios foi a do Alto Jaguaribe (5.986), seguida de Banabuiú (5.287), Médio Jaguaribe (4.907), Metropolitana (3.728) e Salgado (3.395).

No Interior, não se para de construir pequenos reservatórios. No município de Jucás, por exemplo, há um programa municipal de apoio à construção de mais de 40 reservatórios. O projeto está em andamento. O presidente do Sindicato Rural de Quixeramobim, Cirilo Vidal, disse que na propriedade dele, em uma área de 180 hectares, há oito açudes de pequeno porte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário