Controladoria vai apurar agressão de um sargento da PM ao colega de farda baleado durante tiroteio no Centro de Fortaleza

Publicado: Sexta-feira 23 de Setembro de 2016 às 10:15h.

Controladoria vai apurar agressão de um sargento da PM ao colega de farda baleado durante tiroteio no Centro de Fortaleza

O sargento desfere chutes no cabo já baleado pelo inspetor da Polícia Civil. Agressão foi filmada

Um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) será instaurado nesta sexta-feira (23) pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Púbica e do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (CGD) para apurar a conduta de um policial militar filmado agredindo a chutes outro PM que havia ficado gravemente ferido num tiroteio com um inspetor da Polícia Civil.

As cenas gravadas são rápidas, mas mostram com clareza o momento em que o PM, um sargento que seria da Força Tática de Apoio (FTA) do Ronda do Quarteirão, fardado, desfere, ao menos, dois chutes contra o cabo PM Edilson Barreto da Silva. Naquele momento, o policial ferido está à paisana e chegou a ser confundido como assaltante.  As cenas mostram o sargento se aproximando em meio à aglomeração de policiais que foram atender à ocorrência e passa a chutar a vítima que agoniza na calçada da farmácia.

Ainda na quarta-feira, logo após o episódio, o sargento foi conduzido ao Comando do Policiamento da Capital (CPC) e ouvido em Termo de Depoimento. Em seguida, liberado. Elke deverá ser afastado do trabalho de rua enquanto o fato é apurado no âmbito da própria Corporação juntamente com a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD).

Grave

O cabo Edilson e o inspetor da Polícia Civil, Olívio Gabriel Torres Júnior, envolvidos no tiroteio dentro da farmácia, permanecem internados após serem submetidos a cirurgias. Ambos ficaram gravemente feridos, a tiros, numa agressão mútua nas dependências de uma farmácia na Avenida Duque de Caxias, no Centro de Fortaleza.  A situaçãomais delicada é a do cabo, que sofreu uma grande hemorragia ao ser baleado na perna, atingindo a veia femoral. Já o inspetor recebeu um tiro no rosto.

Tudo aconteceu quando o inspetor invadiu a farmácia ao ser informado de que um homem armado estava ali, supostamente, prestes a praticar um assalto. A informação de um popular acabou gerando o incidente. Na verdade, o cabo estava ali, de folga e à paisana, comprando um medicamento. Os dois travaram luta corporal se agrediram mutuamente a tiros.

(POR FERNANDO RIBEIRO)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Funceme fala em bom inverno no Ceará em 2017

PESSOA DESAPARECIDA EM LIMOEIRO DO NORTE

Marido assassina esposa na cidade de Pereiro