quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Envio de tropas ao Interior é antecipado

Quarta-feira 28 de Setembro de 2016 às 16:00h.

Envio de tropas ao Interior é antecipado

Em virtude de atentados e crimes ainda em investigação, a cúpula da Segurança enviou policiais ao Interior

(por Honório Barbosa - Colaborador)

Em 2014, forças especiais foram enviadas a municípios como Sobral ( Foto: Kid Júnior )

Iguatu. As cidades de Icó, no Centro-Sul; e Aiuaba, nos Inhamuns, são as duas com maiores índices de violência na campanha eleitoral deste ano. Reforços já foram enviados pela Polícia Militar a pedido do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Hoje (27), cerca de mil policiais partem de Fortaleza para o Interior, segundo o Plano de Segurança para as Eleições 2016, da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O juiz Mauro Liberato, presidente da Comissão de Segurança do TRE, observou que, além do reforço regular que irá para todas as cidades, Aiuaba e Icó receberam contingente extra de forças especiais da Polícia Militar. "Estamos acompanhando o desenrolar dos fatos em todo o Estado e essas duas cidades são as que, no momento, nos trazem maiores preocupações", frisou.

Além de Aiuaba e Icó, Boa Viagem, Caririaçu, Santa Quitéria e Sobral despertam maior atenção das autoridades quanto ao acirramento dos ânimos na campanha. "Apesar desses casos pontuais, o pleito, na nossa avaliação, está bem tranquilo", analisou o juiz Mauro Liberato.

Cada cidade terá pelo menos um oficial da PM que vai atuar em concordância com o juiz eleitoral e o promotor de Justiça. "Só enviamos reforços extras quando o TRE nos faz a solicitação, após análise da Comissão de Segurança do Tribunal. Vamos seguir o Plano de Segurança para as Eleições 2016, que foi entregue ao presidente do TRE, na última sexta-feira", explicou o assessor de Comunicação da PM, tenente-coronel Andrade.

Para ele, a cidade de Icó é a que merece maior atenção. "A violência com tiros em casa de candidato, de fiscal da justiça eleitoral e de cabos eleitorais tem sido recorrente", frisou. Até o momento, não houve pedido, por parte do TRE, para o envio de tropas federais.

Crime

Em Aiuaba, o vereador José Valmir de Souza, 58, foi morto com vários tiros, após participar de um comício, na localidade de São Nicolau, no último sábado. Em seguida, o filho dele, Alan Franklin de Souza, 27, assassinou um rival e deixou outro ferido. A Polícia investiga se há relação entre os dois homicídios. "O inquérito ocorre sob sigilo e, por enquanto, nenhum acusado foi localizado", disse o delegado regional de Tauá, Edvando França. Há suspeita de que a morte do vereador, que concorria à reeleição, foi por motivação política, em decorrência de pronunciamentos críticos à gestão anterior. "O filho do vereador tinha passagem na Polícia por porte ilegal de arma, ameaça e tentativa de homicídio", disse França.

Aiuaba recebeu reforços do Batalhão de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), Comando Tático Rural (Cotar) e da Força Tática de Apoio (FTA). Icó, além das forças especiais da PM, conta, desde a semana passada, com uma equipe de agentes da Polícia Federal (PF), que investiga os casos seguidos de tiros efetuados contra residências de candidato, cabos eleitorais e de um fiscal de propaganda eleitoral.

Tradição

O coordenador do Laboratório de Estudos de Conflitos e Violência (Covio), da Universidade Estadual do Ceará (Uece), professor Giovani Jacó de Freitas, observou que a violência em períodos de campanhas eleitorais são resquícios de um modelo de sociedade oligárquica, patrimonialista, de pouca tradição democrática. "Há disputas de poder, entre famílias, e, em época de eleições, a violência política se exaure. As acusações, críticas são vistas como ofensa à honra e essas lideranças querem resolver usando a força, o extermínio do oponente", observou.

Essa violência, que ainda resiste em algumas localidades do sertão faz parte de uma cultura da primeira metade do século passado. "Apesar da modernidade, ainda há nos rincões esse comportamento violento que substitui o debate democrático, a apresentação de propostas pela violência física. Segue o modelo dos crimes de honra", frisou.

O comandante geral da PM, coronel Giovani Pinheiro, assegurou reforço das operações no Interior, a partir da criação das Áreas Integradas de Segurança nas cidades de Sobral, Itapipoca, Camocim, Russas, Quixadá e Juazeiro do Norte/Iguatu, com a presença de um coronel para comandar as ações.

O presidente do TRE-CE, desembargador Abelardo Benevides Moraes, afirmou que a situação de segurança nos municípios vem sendo acompanhada de perto em constantes conversas com as autoridades do Estado. "Confiamos plenamente nas ações da Segurança Pública e do Comando da Polícia Militar, que sempre nos deram total apoio para que tenhamos eleições seguras e transparentes", disse.

FIQUE POR DENTRO

Reforço será realizado em todo o Estado

A partir de hoje (27) serão mobilizados 5.600 policiais militares para o primeiro turno das eleições, em todo o Estado, com a presença de pelo menos um oficial da PM em cada um dos municípios cearenses. Inicialmente, o reforço será de mil policiais para o Interior. No total, serão cerca de quatro mil homens atuando no dia das eleições. Em Fortaleza, 1.400 policiais estarão mobilizados, com reforço de 450 homens na capital e 220 na Região Metropolitana. Cerca de 170 viaturas da PM circularão pela Capital, no dia da eleição, 80 na RMF e 350 no Interior. Além disso, uma aeronave também ajudará no trabalho de cobertura das ações da Polícia.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário:

Postar um comentário