quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Estuprador usava o site de vendas OLX para atrair suas vítimas


Estuprador usava o site de vendas OLX para atrair suas vítimas

O criminoso, que agia no Gama, foi reconhecido por três mulheres. Ele as embebedava após os abusos para enfraquecer a versão delas

Polícia Civil/Divulgação


A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu um homem acusado de ser um estuprador em série e que agia no Gama. Casado e pai de um filho, segundo os policiais, o criminoso atacou pelo menos três mulheres entre os dias 16 de agosto e 26 de setembro. Leonildo Barboza Lima, 25 anos, estava em liberdade condicional por já ter estuprado uma vítima em Águas Lindas (GO), há quatro anos. De acordo com as vítimas, o homem as embebedava após os abusos para que ninguém acreditasse na versão delas.

A prisão ocorreu nesta terça-feira (4/10). De acordo com investigações conduzidas pela 20ª Delegacia de Polícia (Gama), Leonildo abordava as vítimas sempre da mesma forma. Ele entrava no site de vendas OLX, onde mulheres ofereciam serviços de diarista e de recepcionista. Em seguida, contratava as vítimas para uma faxina ou para trabalhar em festas que nunca existiram. Ele dizia para as mulheres que o local do serviço seria em uma chácara. Por isso, elas não estranhavam quando o homem as levava para uma área rural.

Mais sobre o assunto

Mulher é assassinada após possível tentativa de estupro no ParanoáONU Mulheres Brasil diz que pesquisa sobre estupro reflete a sociedadePesquisa mostra que 86% das mulheres sofreram assédio em local público

O criminoso costumava utilizar um carro para buscar as vítimas em um lugar previamente combinado e as levava para o Núcleo Rural Ponte Alta (Gama). No local, ainda de acordo com a polícia, o homem agredia as mulheres, ameaçava e as obrigava a ter relações sexuais com ele. Ao final, forçava as vítimas a beberem o conteúdo de uma garrafa de vinho, pois, segundo ele, “ninguém acreditaria em uma mulher bêbada que dissesse que foi estuprada”.

Em um dos últimos estupros, uma das vítimas não chegou a ser alcoolizada porque o criminoso teria esquecido a garrafa de vinho. Por esse motivo, o acusado deixou a mulher amarrada e subtraiu seu aparelho de telefone celular para que ela não entrasse em contato com ninguém. Em depoimento à polícia,  essa mesma vítima disse que, na hora do estupro, teve a frieza de dizer que estava gostando do ato e o estuprador perdeu a ereção, ficou com raiva e tentou estrangulá-la. Os dois entraram em luta corporal e a vítima conseguiu atingir o estuprador com uma pedra. Ainda assim, o homem conseguiu amarrar a mulher.

Para não levantar a suspeita da esposa, o homem dizia que ia fazer “bicos” de garçom. Na delegacia, o criminoso confirmou as versões das mulheres que sofreram a agressão sexual. A Polícia Civil pediu para que a foto do acusado fosse divulgada para que outras supostas vítimas possam reconhecê-lo. Informações pelos telefones 3207.7773, ou 7776, 7805.

Somente nos 26 primeiros dias de setembro, o DF registrou 65 casos de estupros. O número é maior que o mesmo período do ano passado – 36. Os dados são do Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol).

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário