terça-feira, 18 de outubro de 2016

Farias Brito-CE: Queimadas são as principais causas de incêndios florestais.



TERÇA-FEIRA, 18 DE OUTUBRO DE 2016

Farias Brito.

Queimadas são as principais causas de incêndios florestais.

Quase todos os dias o Corpo de Bombeiros recebe chamados para combater incêndios 

O incêndio que atingiu parte da vegetação da Serra do Quincuncá, em Farias Brito, por dias, sensibilizou a população do Cariri. De acordo com o comando do Corpo de Bombeiros de Crato, os incêndios são típicos em toda região. A corporação insiste para os cuidados preventivos que se deve ter ao realizar as tradicionais queimadas.

O major do Corpo de Bombeiros, Francisco Noberto dos Santos, relata que as corporações de Juazeiro e Crato recebem chamados para combater incêndios florestais praticamente todos os dias. Ele explica que a maioria está ligada à prática de queimadas. “Nós sabemos que os incêndios florestais não acontecem por acaso. Além da combustão espontânea, que é um fato, grande parte é causada pelas queimadas inapropriadas.”


O bombeiro pede para que as pessoas que forem realizá-las, peçam orientações ao Ibama, órgão capacitado para dar as devidas instruções, para que não incorra em crime. “Dentre as atividades que a gente desempenha, esta é a mais preocupante, porque afasta os bombeiros da zona urbana de Juazeiro e Crato, onde nós temos o maior número de pessoas, fábricas, comércio e de chances de acontecer ocorrência.”

Ele lembra que são, ao todo, 42 municípios abrangidos pelos dois corpos de bombeiros, com pouco mais de 15 homens para todas as ocorrências de competência dos órgãos. Como os incêndios requerem um número significativo de guarnição, as áreas urbanas ficam desassistidas. “Sem falar que a própria prática de queimada, é crime tipificado na legislação brasileira, cuja pena vai de meses até seis anos, dependendo se houve culpa ou dolo. Outra questão é o desgaste/ fadiga daqueles que combatem o fogo, se, por exemplo, às chamas durarem 10 horas ou mais”.

Tais situações, segundo o comandante, ameaçam, muitas vezes, residências, pessoas, animais e os próprios bombeiros, que precisam se aproximar bastante do fogo para contê-lo e adentrar nas florestas a pé. “Então, pedimos à população que se atente para o perigo das queimadas. Aqueles que moram próximos à vegetação, como o bairro Granjeiro, procurem evitar a queima de lixo, para evitar que o fogo alcance a floresta. Por conta da estiagem prolongado o período é o mais suscetível aos incêndios”.

Em Farias Brito, Norberto dos Santos relatou que o chamado ocorreu no último dia 10, pelo secretário do Meio Ambiente do Município, João Frutuoso. Na ocasião, os bombeiros estavam em diligências envolvendo incêndios nas cidades de Juazeiro e Crato. “O fogo foi controlado pela corporação, inclusive com a ajuda da população local, na última sexta-feira (14), mas não foi o primeiro. No início do ano, houve ocorrência na mesma serra”, relatou.

Fogo em Farias Brito

Em Farias Brito, um incêndio tomou conta da serra do Quincuncá por dias. O fogo teria se alastrado de forma acidental, após tentativas da queima de ‘’broca de roça’’ pelos moradores locais. Sobre o caso, o pároco Adalmiran Vasconcelos expôs sua preocupação quanto à preservação da natureza e à responsabilidade dos moradores sobre a conscientização ecológica e manejo correto da terra. “É lamentável que os pequenos agricultores ainda hoje trabalharem sem a consciência ecológica do manejo correto da terra. Todos perdem. A fauna, flora, população, há contaminação dos poucos reservatórios de água, o projeto de desenvolvimento turístico sustentável, que estamos implementando no Pontal do Padre Cícero’’, destaca ele.

Conforme moradores, as chamas chegaram a alcançar mais de quatro metros de altura na última quarta-feira (12). Ambientalistas, como Francisco Pereira, cobram providências e afirmaram que os focos de incêndio devastaram toda a área de mata nativa no Quincuncá. O agricultor Pedro Oliveira ajudou a debelar o incêndio. De acordo com ele, o incêndio provocou prejuízos incalculáveis.

Fonte: Jornal do Cariri.

NTC

Nenhum comentário:

Postar um comentário