sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Polícia Civil apreende cerca de 30 brinquedos falsificados no Centro de Fortaleza.


QUINTA-FEIRA, 6 DE OUTUBRO DE 2016

Polícia Civil apreende cerca de 30 brinquedos falsificados no Centro de Fortaleza.

Uma operação da Polícia Civil do Estado do Ceará, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), resultou em quatro pessoas detidas pela venda de brinquedos falsificados, no Centro de Fortaleza – Área Integrada de Segurança 01 (AIS 01). Ações semelhantes também foram realizadas pelas Polícias Civil dos Estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e do Distrito Federal, na manhã de hoje (06). As investigações iniciaram após a Polícia receber uma denúncia, por parte de duas indústrias, que tiveram as imagens de seus produtos usadas de forma indevida, em razão da aproximação do Dia das Crianças, neste mês de outubro. 


Os policiais da especializada se deslocaram para quatro estabelecimentos comerciais, situados na Rua Senador Alencar, Rua Senador Pompeu e Rua São Paulo; e nos locais apreenderam caixas contendo mercadorias sem notas fiscais e com o uso indevido de imagens protegidas por direitos autorais. No total, foram apreendidos mais de 30 mil brinquedos de modelos diversos.

Foram detidos dois proprietários brasileiros, identificados por Geraldo Gleivan Gonçalves (51) e Pergentino Liberato Júnior (56); e também dois comerciantes de origem chinesa, identificados por Dajun Wang (27) e Ye Jianxiang (47). Tendo o último já respondido a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) também por violar a lei de crimes conta a propriedade industrial. Um galpão, pertencente a um dos orientais, foi fechado pela Polícia. O local era utilizado para produção e armazenamento dos brinquedos. Posteriormente, esses produtos eram distribuídos para as lojas da região.

Foi constatado que a maioria dos produtos era de origem chinesa e coreana, tendo parte desta mercadoria sido adquirida no Estado de São Paulo. Ao serem indagados pelos policiais, os suspeitos afirmaram desconhecer que os brinquedos eram falsificados e que revendiam os produtos com uma margem de lucro de 5 a 10%. As mercadorias e os envolvidos foram conduzidos para a Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), onde foram autuados em um Termo Circunstanciado de Ocorrência, por crime contra a propriedade industrial. Algumas amostras dos brinquedos foram encaminhadas para a Perícia Forense, para ser realizada a perícia técnica do material. 

Fonte: SSPDS

newstimece 

Nenhum comentário:

Postar um comentário