quinta-feira, 30 de março de 2017

CASO DÉBORA Grupo fecha avenida em protesto por desaparecimento de criança no Ceará. Manifestante pedem resolução do caso do desaparecimento de criança. Polícia mantém investigação e busca suspeitos.

Do G1 CE

Um grupo de familiares e amigos de uma menina de quatro anos que desapareceu no Bairro Aerolândiafechou duas faixas da Avenida Raul Barbosa por 40 minutos nesta quarta-feira (29). Motoristas que trafegavam no sentido Bairro Aldeota enfrentaram engarrafamento por quilomêtros.

Conforme os manifestantes, a comunidade encontra-se revoltada com o desaparecimento e realizou o protesto com o objetivo de cobrar justiça das autoridades competentes que investigam o caso.

O movimento teve início por volta das 17h50, horário que o tráfego aumenta na região, e terminou às 18h30, com a liberação das duas faixas

Desaparecimento
Policiais de diversos batalhões, usando cães e helicóptero, fazem buscas pela menina desde a noite de segunda-feira no matagal do Parque Ecológico do Cocó, que fica a metros de distância do ponto onde a menina desapareceu.

Segundo a mãe, a menina brincava perto de casa com outras crianças quando sumiu. "Eu não sei o que houve. Estava em casa quando chegaram dizendo que alguém tinha levado minha filha. Quero que a polícia continue com as buscas. Minha filha deve estar em algum lugar", disse, emocionada.

Depoimentos
Um deficiente físico foi ouvido pela Delegacia de Combate Exploração à Criança e Adolescente (Dececa) nesta quarta-feira (29) nas investigações do desaparecimento da menina Débora Lohany de Oliveira, mas, no momento, não é suspeito do crime. A menina de quatro anos sumiu na noite de segunda-feira (27) das proximidades de casa, na Rua Alecrim, próximo à Avenida Raul Barbosa, no Bairro Aerolândia.

Moradores do bairro disseram à polícia que um homem com apenas um braço se aproximou, conversou com ela e, em seguida, a levou. A mãe da menina disse ao G1 na manhã desta quarta que desconfia de um pedinte que andava pela região, por isso, ela voltou à Dececa na manhã desta quarta e não reconheceu o deficiente físico que foi levado à delegacia nesta manhã. Ao menos duas pessoas com essas características, homem sem um dos braços, e morador da região foram ouvidas e descartadas como suspeitas.

 

Globo.comGlobo Notícias© Copyright 2000-2017 Globo Comunicação e Participações S.A.

UNILAB Suspeito de atirar em estudante deve se entregar nas próximas horas, afirma Polícia. Homens do Batalhão de Baturité estão de campana em Alto Santo Antônio, em Redenção, onde fica a suposta residência do acusado.

por Redação Diário do Nordeste Karliano e a estudante Thaislane Marcelino de Oliveira tiveram um namoro conturbado entre um e dois anos - ...