sexta-feira, 31 de março de 2017

VIOLÊNCIA Briga por território de drogas motivou confronto com quatro mortos no bairro Padre Andrade.

Os três homens foram executados em plena praça do bairro Padre Andrade

A disputa de duas gangues pelo domínio do tráfico e de território teria sido o motivo do tiroteio ocorrido na tarde desta quinta-feira (30), nas ruas do bairro Padre Andrade, na zona Oeste de Fortaleza, que resultou na morte de, pelo menos, quatro pessoas, e ferimentos em outras quatro. A Polícia Militar apreendeu dois adolescentes suspeitos de envolvimento no confronto e reforçou  o policiamento naquela comunidade.

O tiroteio envolveu as gangues dos bairros Álvaro Weyne e Padre Andrade – bairros que fazem parte das Áreas Integradas de Segurança 1 e 2, respectivamente (AIS-1 e AIS-2) – aconteceu por volta de 17 horas. Havia muitas pessoas nas ruas, já que era fim de expediente e de aulas nas escolas. Ainda assim, os bandidos não se intimidaram e partiram para o confronto na praça principal do bairro.

No embate armado, três homens tombaram mortos no primeiro local do entrevero. As vítimas foram atingidas por vários tiros de pistola, principalmente na cabeça, costas e tórax. Com a chegada das equipes da Polícia Militar, da Divisão de Homicídios e Proteção á Pessoa (DHPP) e da Perícia Forense (Pefoce), foi possível identificar os mortos. Eram: Jaime Barros de Almeida Filho, 32 anos; Alex Bruno de Sousa Pereira, 21; e Antônio Dionísio Duarte, 29. Todos tinham antecedentes criminais por delitos como assaltos (roubos) e tráfico de drogas.

Mais um

Minutos após o triplo homicídio, um quarto assassinato ocorreu no mesmo bairro. Desta vez, um jovem, ainda não identificado, foi também executado com tiros de pistola e caiu morto na esquina das ruas Rio Solimões e Major Assis, por trás da Escola de Ensino Fundamental e Médio  (EEFM) Professora Balbina Jucá de Albuquerque.

Os assassinos fugiram e a Polícia não conseguiu pistas para localizá-los. No entanto, após o tiroteio na praça, dois adolescentes que teriam participado do confronto foram apreendidos por policiais do Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e levados para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).

Segundo o chefe do Comando do Policiamento da Capital (CPC), coronel PM Francisco Souto, o triplo assassinato foi praticado por oito homens que estavam em quatro motocicletas e usavam pistolas. O oficial confirmou a versão da “guerra” entre as gangues dos dois bairros.  

Jornalista Fernando Ribeiro Copyright 2016

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017. 4.004 Atualizado em 20/10/2017. Ceará pode fechar o ano com 5 mil assassinatos, um recorde da violência em sua história

SIRENE ABERTA Fernando Ribeiro Coincidência ou não? No mesmo dia em que o Estado incorpora mais 1.350 novos soldados aos quadros da Políc...