segunda-feira, 17 de abril de 2017

AÇÃO POLICIAL Após ocorrência de violência doméstica no bairro Papicu, PM prende homem armado. Moisés Sousa da Silva foi capturado na noite desse domingo (16), após manter sua ex-companheira em cárcere privado.


Suspeito portava uma pistola calibre 380, que foi apreendida pela polícia ( Divulgação )

A Polícia Militar (PM) do Estado prendeu, na noite do último domingo (16), um homem armado no Papicu, após ser acionada para uma ocorrência de violência doméstica no bairro. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o suspeito identificado por Moisés Sousa da Silva (28) foi capturado após manter sua ex-companheira em cárcere privado.

Conforme a polícia, a ocorrência começou após a PM receber informações da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), que apontava para um caso de violência doméstica em uma residência na Rua Amélia Benebien, no Papicu. No local, os agentes encontraram a vítima, uma mulher de 21 anos, que afirmou que estava na casa de parentes, no Interior, quando foi trazida a força para a Capital por Moisés, seu ex-companheiro.

Ao encontrarem Moisés, que já responde por roubo, ameaça e crimes contra a paz pública e contra o patrimônio, os policiais tiveram que entrar em luta corporal com o suspeito, que reagiu à abordagem. Posteriormente, o homem sacou uma arma de fogo, mas foi atingido por um disparo da PM. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Geral de Fortaleza (HGF), onde permanece internado. A arma que portava, uma pistola calibre 380, foi apreendida.

Moisés Sousa da Silva responderá pelo crime de violência doméstica, previsto na Lei Maria da Penha, porte ilegal de arma de fogo, ameaça, resistência, lesão corporal dolosa e contravenção penal.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

CADEIA PÚBLICA Presos de Guaraciaba do Norte poderão ter pena reduzida por meio da leitura. Segundo decisão da titular da Comarca do município, a leitura contribui no processo de reinserção social.

Além de realizar a organização do trabalho, os presos deverão se limitar ao conteúdo do livro recebido por eles ( Foto: divulgação/TJCE )...