terça-feira, 11 de abril de 2017

ACIMA DO LIMITE Anvisa proíbe venda de amendoim por alto teor de substância cancerígena. Produto apresentou forte presença de aflatoxina, substância que pode levar ao câncer após anos de consumo  por Anvisa.



O lote interditado tem validade até maio deste ano.
( FOTO: REPRODUÇÃO )

A Anvisa proibiu um lote do amendoim da marca Produtos Paulista. O alimento é fabricado pela GSA-Gam Sucos e Alimentos LTDA, localizada em Aparecida de Goiânia (GO). A proibição vale para o lote 10914 que tem validade até o dia 1º de maio deste ano.

O produto foi reprovado porque apresentou quantidades de aflatoxinas acima do limite tolerado pela lei. As aflatoxinas são monitoradas pela vigilância sanitária porque seu acúmulo no organismo, em níveis altos, pode levar ao aparecimento de câncer após alguns anos. A ingestão de aflatoxinas ao longo do tempo também pode causar problemas como cirrose hepática, necrose aguda, entre outros.

Aflatoxinas

As aflatoxinas são produzidas por fungos da espécie Aspergillus, presentes na cultura do amendoim e podem se desenvolver por falta de cuidados, especialmente no armazenamento e processamento do produto. A legislação brasileira define um limite máximo tolerado em quantidades que não prejudicam a saúde humana.

Os fungos que produzem as aflatoxinas também podem ser encontrados nas culturas de milho, sorgo, cevada, arroz, castanha e cereais em geral. Para garantir o respeito à norma, a vigilâncias sanitárias de todo o pais realizam análises em produtos como amendoim, paçocas e outros derivados. A proibição desta segunda-feira (10) foi motivada por uma análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017. 4.004 Atualizado em 20/10/2017. Ceará pode fechar o ano com 5 mil assassinatos, um recorde da violência em sua história

SIRENE ABERTA Fernando Ribeiro Coincidência ou não? No mesmo dia em que o Estado incorpora mais 1.350 novos soldados aos quadros da Políc...