sábado, 1 de abril de 2017

ASSALTO EM JAGUARUANA Morador de Jaguaruana relata momentos de terror. Um residente da cidade foi assassinado e a madrugada foi de total medo para os habitantes do município.


Polícia ocupa as ruas de Jaguaruana
( Foto: VC Repórter )

A tentativa de assalto a duas agências bancárias e uma agência dos Correios na cidade deJaguaruana (180 km da Capital) teve consequência direta entre os moradores. A troca de tiros durante a madrugada assustou a população e o momento no local é de apreensão. A Polícia Militar realiza busca intensas na região na tentativa de capturar o restante do bando. 

>>>Jaguaruana registra troca intensa de tiros na madrugada deste sábado (1º)

Dadato Barbosa, Conselheiro Tutelar de Jaguaruana, explica os momentos de tensão que viveu ao lado dos familiares. "Foi uma verdadeira noite de terror, a partir de mais ou menos duas horas da madrugada a ação teve início", explica.  O tiroteio, segundo o entrevistado, começou pela delegacia da cidade, em uma maneira de intimidar os policiais da região.

"Moro próximo aos dois bancos e escutei um barulho muito forte. Deu pra sentir que era um arma de fogo de alto calibre. Acordei assustado, peguei meu filho e levei para os fundos da casa. Após esse primeiro estrondo, se sucedeu uma interminável série de trocas de tiros". 

O morador explica que a primeira medida para se proteger foi correr com os parentes pra os fundos da casa. Toda a família ficou escondida no chão, durante a troca de tiros. "Pensávamos que não ia ter fim. Estávamos pensando o pior". O conselheiro apontou que uma bala se alojou no armário do filho. 

Manhã

No momento, a população está nas ruas e observa os desdobramentos da violenta madrugada. Dadato aponta que quase ninguém saiu para o trabalho e o comércio está praticamente fechado. É notória a intesa movimentação de policiais militares tanto de forma terrestre quanto aérea. O conselheiro explica que nenhum valor foi levado e enaltece o trabalho da força militar. "A polícia trabalhou muito bem", destaca Barbosa.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.