sábado, 1 de abril de 2017

CONFRONTO - ATUALIZANDO Sete bandidos morrem em confronto com a PM do Ceará durante ataque a bancos em Jaguaruana.

Resultado da ousadia da quadrilha: bandidos mortos no embate com os militares 

Munição de fuzil utilizada pelos criminoisos foi recolhida pela Polícia no local

Parte das armas da quadrilha foi apreendida e encaminhada à Polícia Civil

 

A agência do BB ficou danificada com o intenso tiroteio entre a quadrilha e a Polícia Militar

Um dos criminosos que comandavam o bando foi o primeiro a tombar morto no tiroteio

  

Outros membros da quadrilha também não conseguiram fugir no cerco montado pelo Cotar

Dentro da agência do BB a destruição promovida pelos delinquentes 

O chefe da quadrilha morreu ao bater de frente com a Polícia do Ceará 

O criminoso usava uma balaclava (capuz) e estava armado com um fuzil 

Outro criminoso tombou na calçada de uma residência próximo à agência do Bradesco

Sete ladrões de bancos e carros-fortes, pertencentes a uma quadrilha interestadual, morreram durante um confronto com a Polícia Militar do Ceará (PMCE) na madrugada deste sábado (1º) na cidade de Jaguaruana (a 183Km de Fortaleza), na região do Vale do Jaguaribe. O grupo, que seria formado por cerca de 15 homens, oriundos do Rio Grande do Norte, foi surpreendido pelas forças policiais cearenses quando atacava, simultaneamente, as agências do Bradesco e do Banco do Brasil.

Segundo o comandante-geral da PM, coronel Ronaldo Viana, o Serviço de Inteligência já tinha informes de que uma quadrilha iria atacar bancos nas regiões do Vale do Jaguaribe e do Centro-Sul neste período de início de mês, quando as agências são abastecidas de dinheiro para o pagamento de trabalhadores e aposentados. “Montamos um cinturão de segurança em todo o Interior”, informou.

Os informes acabaram se confirmando quando uma quadrilha atacou e explodiu a agência do Banco do Brasil da cidade do Cedro (a 420Km de Fortaleza), na madrugada de sexta-feira (31). “Mantivemos o cinturão mesmo após este assalto, pois havia a informação de que outras cidades poderiam ser alvo”, completou o coronel-comandante geral da PM.

Confronto

Era por volta de 1h30 deste sábado quando provavelmente a mesma quadrilha entrou na cidade de Jaguaruana a bordo de duas caminhonetas. Os criminosos usavam fuzis e, pelo menos, uma metralhadora Ponto 50 (.50), armamento antiaéreo.

Repetindo a tática do “Novo Cangaço”, a quadrilha se dividiu em dois grupos. Uma parte invadiu simultaneamente as duas agências e outra se dirigiu à sede do Destacamento para atirar e impedir uma reação. No entanto, o cerco policial foi montado com a mobilização de patrulhas do Comando Tático Rural (Cotar), pertencente ao Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), sob o comando do major Cléber Mesquita. Também foram acionados efetivos do Batalhão de Divisas e dos Destacamentos e companhias da PM das cidades da região, como Itaiçaba, Aracati e Palhano, todas pertencentes ao 1º BPM (Russas).

Segundo o chefe do Comando de Policiamento Especializado (CPE), coronel Aginaldo Oliveira,  quando os bandidos ainda estavam no interior das agências o policiamento cercou o local. Ali, começava um confronto que durou cerca de uma hora. A troca de tiros foi intensa e intercalada por tiros seqüenciais de fuzis e metralhadoras.  Alguns moradores chegaram a fazer vídeos do confronto.

Mortos

Seis dos 15 bandidos acabaram tombando sem vida ainda no local do confronto, com os corpos ficando espalhados no meio da rua, próximo às agências. Alguns dos bandidos usavam balaclavas.  Além dos seis que morreram no local, outros fugiram baleados nas duas caminhonetas. O sétimo foi deixado na cidade de Aracati (a 149Km de Fortaleza), onde foi levado para o hospital Municipal e acabou morrendo. O restante do bando continua sendo caçado.

O comandante-geral da PM informou que o cerco ao restante da quadrilha tem prosseguimento na região do Vale do Jaguaribe e na divisa do Ceará com o Rio Grande do Norte. No começo da manhã, ele determinou que fossem mandados para lá equipes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), também pertencente ao BPChoque, e um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer). Ainda de acordo com Viana, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, delegado federal André Costa, acompanhou junto com ele todo o desenrolar da operação.

Por FERNANDO RIBEIRO 

Jornalista Fernando Ribeiro Copyright 2016

Atentado contra ex-coordenadora do Sistema Penitenciário seria represália de facções à transferência de presos

Homicidômetro - Assassinatos no Ceará 2017 4.941 Atualizado em 18/12/2017   As imagens são nítidas e mostram os criminosos com fuzis e ...