sexta-feira, 21 de abril de 2017

CRIMES EM SÉRIE Aiuaba registra 5ª morte envolvendo vereadores e familiares em cerca de 6 meses. Nesta quinta-feira (20), o irmão do atual presidente da Câmara da cidade morreu após ser baleado com 8 tiros.


Graciliano Bezerra, irmão do atual presidente da Câmara dos Vereadores de Aiuaba
( Arquivo pessoal )

A pacata cidade de Aiuaba, no interior do Ceará, vem sofrendo com crimes em série.
( FOTO: REPRODUÇÃO )

Cely Arraes foi executada em casa. Ela estava no segundo mandato e havia sido eleita pelo PDT com 396 votos.
( FOTO: ARQUIVO/DN )

Graciliano Bezerra, irmão do atual presidente da Câmara dos Vereadores de Aiuaba, Nacélio Bezerra Pereira, morreu após ser atingido por 8 tiros na tarde desta quinta-feira (20) quando saiu de um lava jato na cidade.

De acordo com a Polícia Militar de Aiuaba, Graciliano foi abordado por dois homens em uma moto que dispararam contra a vítima e fugiram logo em seguida.

O irmão do vereador Nacélio Bezerra chegou a ser socorrido para o hospital da cidade e depois ser levada para a cidade de Tauá. Com ferimentos graves, houve ainda a tentativa de transferência para o Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, mas ele não resistiu e morreu no caminho.

Conforme a PM, Graciliano Bezerra respondia por porte ilegal de arma, mas ainda não se sabe ainda qual a motivação do crime. Suspeita-se que o crime tenha motivações políticas.

Crimes

Em setembro do ano passado, o vereador José Valmir (PSDB), que era cunhado de Jucely Arraes, foi executado com tiros na cabeça após participar em uma carreata na cidade. Na ocasião, ele chegou a ser socorrido para o hospital mais próximo, porém não resistiu. Populares afirmaram que ele vinha sofrendo ameaças.

No dia 4 de janeiro deste ano, o comerciante Juleudy Arrais, foi assassinado na cidade de Pio IX, no Piauí. Já no dia 21 de fevereiro, a vereadora Jucely Alves Arrais (PDT), de 35 anos, foi assassinada em sua residência, que fica localizada no distrito de Bom Nome, em Aiuaba. Na ocasião, o presidente da Câmara da cidade, que era correligionário da vítima, decretou luto oficial de 3 dias. Cerca de um mês depois, o viúvo da vereadora, Francisco Soares de Souza, conhecido por Josa Arrais, foi assassinado no bairro Bela Vista, em Fortaleza.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EM FORTALEZA Justiça suspende decisão que permitia shoppings a cobrarem valor integral de estacionamento. Com o julgamento, os estabelecimentos não poderão cobrar tarifa integral em todos os casos de uso do serviço.

TJCE suspendeu uma decisão anterior que permitia às empresas da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) cobrarem tarifa integra...