domingo, 16 de abril de 2017

EXECUÇÃO Líder sindical é assassinado em estrada de Brejo Santo. Uma pessoa que acompanhava o sindicalista ficou ferida com um tiro de arma de fogo. Polícia Civil investiga a causa do homicídio.


Santiago Silva, o 'Cabeça do Povo', tinha forte atuação sindical no Porto do Pecém
( Foto: Arquivo Pessoal )

líder sindical e candidato a vereador por São Gonçalo do Amarante nas Eleições 2016, Luís César Santiago da Silva, conhecido como "Cabeça do Povo" ou "Cabeça do Sindicato", de 39 anos de idade, foi assassinado a tiros, em meio à estrada do Trevo, no município de Brejo Santo, na manhã deste sábado (15).

Segundo o titular da Delegacia Regional de Brejo Santo, da Polícia Civil, Luzinaldo Alves, o líder sindical estava com outra pessoa, parados na estrada, quando foi executado. Essa segunda pessoa, que não teve o nome ou o sexo divulgados pelo delegado, ficou ferida a bala, em meio ao tiroteio, mas não corre risco de morte.

Testemunhas viram apenas um veículo de cor preta, modelo não identificado, deixando o local de crime. A Polícia realiza diligências em busca do autor do homicídio, mas ninguém foi preso ou mesmo identificado até o momento. O corpo de Santiago da Silva foi levado ao prédio da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) de Juazeiro do Norte.

O crime aconteceu na estrada do Trevo, que liga a BR-116 à CE-153, entre Brejo Santo e Porteiras. O Município fica a 505 km de distância de Fortaleza.

'Cabeça do Povo' se destacou na luta sindical

Santiago Silva era membro do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem (Sintepav-CE) e um dos principais líderes da categoria nas obras do Porto do Pecém, localizado em São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Familiares e amigos de Santiago utilizaram as redes sociais para lamentar a morte do sindicalista. "Descança em paz, meu amor, você é guerreiro pra mim e suas filha. Deus vai te guarda num bom lugar e você está pra sempre em nossos coracões. Te amo", despediu-se a esposa. "Ainda tô sem acreditar, uma pessoa que trabalhava pro bem do trabalhador", disse um amigo.  "Não podemos deixar barato. Vamos cobrar justiça", reinvindicou outra pessoa.

Devido a atuação sindical, Santiago se candidatou a vereador por São Gonçalo do Amarante, nas Eleições 2016, com o nome de 'Cabeça do Sindicato', pelo Partido da Mullher Brasileira (PMB), mas obteve apenas 23 votos e não foi eleito.

De acordo com o delegado Luzinaldo Alves, que preside a investigação da morte do líder sindical, ele ia à Brejo Santo com frequência, Município onde morava a sua esposa. Ele tinha duas filhas.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.