quarta-feira, 26 de abril de 2017

RECEITA FEDERAL Faltando dois dias, 30% dos cearenses ainda não declararam imposto de renda. Estimativa da Receita Federal é que 25% dos contribuintes do estado façam a declaração nas últimas 48 horas.

Declaração deve ser feita até sexta-feira (Foto: Fabiana Figueiredo/G1)

Faltando dois dias para o fim do prazo, 181.800 contribuintes do Ceará (30%ainda não declararam o imposto de renda, de acordo com dados da Receita Federal atualizado às 15h30 desta quarta-feira (26). A declaração deve ser entregue até 28 de abril.

No Ceará, são esperadas 625 mil declarações. Até esta quarta, foram entregues 443.200, 70% do total. A estimativa da Receita Federal é que 25% dos cearenses deixem a obrigação para os dois últimos dias do prazo. Ainda conforme projeções da Receita, cerca de 25 contribuintes do estados devem fazer a entrega fora do prazo.

Em todo o Brasil, mais de 8,2 milhões de contribuintes ainda não declararam, segundo informações divulgadas pelo Fisco nesta quarta-feira (26).

Os contribuintes que enviaram a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, receberão mais cedo as restituições do Imposto de Renda – caso tenham direito a elas. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade.

As restituições começarão a ser pagas em 16 de junho e seguem até dezembro, para os contribuintes cujas declarações não caíram em malha fina.

A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido.

Quem deve declarar?

De acordo com a Receita Federal, deverá declarar, neste ano, o contribuinte que recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2016. O valor subiu 1,54% em relação ao ano passado, quando somou R$ 28.123,91 (relativos ao ano-base 2015), embora a tabela do Imposto de Renda não tenha sido corrigida em 2016.

Quem optar pelo desconto simplificado, abre mão de todas as deduções admitidas na legislação tributária em troca de uma dedução de 20% do valor dos rendimentos tributáveis, limitada a R$ 16.754,34, mesmo valor do ano passado.

Estudo divulgado em janeiro pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional) aponta que, entre 1996 e 2016, a tabela do IRPF acumula uma defasagem de cerca de 83%. A defasagem acumulada no ano passado ficou em 6,36% – a maior dos últimos 13 anos. Isso sem contar a correção de 1,54% no limite de isenção.

No fim do ano passado, o governo informou que pretende corrigir a tabela do IR em 5% neste ano, o que valerá, se implementado, para a declaração do IRPF de 2018, referente ao ano-base 2017.

Formas de entrega

A entrega da declaração do Imposto de Renda 2017 poderá ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (com certificado digital), na página do próprio Fisco, ou por meio do serviço "Fazer Declaração", disponível para tablets e smartphones.

Não é mais permitida a entrega do IR via disquete nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. A entrega do documento via formulário foi extinta em 2010.

globo.com
© Copyright 2000-2017 Globo Comunicação e Participações S.A.

Gestão municipal e força-tarefa juntas reduzem índices da violência em Senador Pompeu, no Sertão Central

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017 👉 3965 Atualizado em 18/10/2017 Prefeito Maurício Pinheiro ressaltou a ação conjunta das autoridades...