domingo, 9 de abril de 2017

SÃO PAULO Polícia Civil identifica chefe da quadrilha que assaltou carro-forte na Zona Leste. Suspeita é que assaltantes receberam informação privilegiada sobre o horário do transporte de dinheiro.


Por G1 São Paulo

Polícia descobre quadrilha que explodiu e roubou carro-forte em São Mateus (SP)

Policiais civis do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) já descobriram quem é o chefe da quadrilha que explodiu e roubou um carro-forte em São Mateus, na Zona Leste de São Paulo, na quinta-feira (6). Os criminosos levaram R$ 2,7 milhões.

Funcionários da empresa que controlam o abastecimento e a saída dos caminhões com o dinheiro foram ouvidos pela polícia. Os delegados suspeitam que a quadrilha tenha recebido uma informação privilegiada sobre o horário em que seria feito o transporte do dinheiro.

O suspeito de liderar a quadrilha é Robson Rocha da Silva, procurado desde 2015, quando a quadrilha dele invadiu uma empresa de valores, também em São Mateus, e roubou R$ 7 milhões. O Deic suspeita que ele comandou também este ataque.

O carro-forte da empresa Blue Angels foi cercado a 200 metros da garagem onde entregaria o dinheiro. Veículos foram atravessados na avenida e incendiados para impedir a chegada da Polícia Militar e bloquear o acesso ao local.

Gravações da conversa dos PMs da região mostram que eles relataram que os bandidos tinham fuzis, chamados pelos PMs de “fura”.

Os criminosos usaram também explosivos para invadir o carro-forte, acordando os vizinhos da região com explosões e tiros. Os vigilantes conseguiram se proteger.

Em 2017, houve 4 ataques em São Paulo, em que os criminosos levaram R$ 6,7 milhões de carros-fortes. Em 2016, foram mais 8 ataques de R$ 6 milhões. Nos últimos quatro anos, as quadrilhas roubaram quase R$ 380 milhões de empresas de valores de todo o país. Do total, mais de R$ 211 milhões foram em São Paulo.

Além de carros-fortes, as quadrilhas continuam atacando caixas eletrônicos. Nesta semana, o alvo foi um caixa em Santa Albertina, na região de Rio Preto. Após a explosão, alguns integrantes do bando foram presos. A polícia encontrou um dos carros usados pelos criminosos dentro de um rio e recebeu uma ligação anônima informando que quatro homens haviam fugido escondidos num trem de carga.

Eles acabaram presos cerca de 100 quilômetros depois.

A Associação Brasileira das Empresas de Transportes de Valores informou que, nos últimos anos, foram investidos R$ 400 milhões em tecnologia para tornar mais eficiente a segurança.

globo.com

© Copyright 2000-2017 Globo Comunicação e Participações S.A.

MULHER É ASSASSINADA COM TIRO NA CABEÇA NA ZONA RURAL DE TIANGUÁ

Um crime de feminicidio ocorreu na tarde desta segunda (18), na localidade conhecida como “Sitio Laranjeiras”, na zona rural de Tianguá....