segunda-feira, 17 de abril de 2017

VIOLÊNCIA Em dois anos, 58 agentes da Segurança Pública foram mortos no Ceará. Em dois anos e quatro meses, nada menos, que 58 agentes da Segurança Pública do Ceará se   tornaram vítimas da violência no estado. Todos foram assassinados.

Os policiais militares são alvos constantes de ataques de criminosos nas ruas

Em dois anos e quatro meses, nada menos, que 58 agentes da Segurança Pública do Ceará se   tornaram vítimas da violência no estado. Todos foram assassinados. Outras dezenas acabaram baleadas e muitos ficaram mutilados definitivamente, sem mais condições de retorno ao trabalho.

Nesta estatística  aparecem como mortos 42 policiais militares, sete policiais civis, três agentes penitenciários, dois guardas municipais, dois policiais rodoviários federais, um delegado da Polícia Civil e um bombeiro militar. A maioria absoluta foi executada durante assaltos ou tentativas.

O ano de 2016 foi o pior entre os três pesquisados (de 2015 a 2017). Em 2015, foram 34 servidores da Segurança assassinados no Ceará, sendo 26 PMs, três agentes penitenciários, dois policiais civis, dois policiais rodoviários federais e um delegado da Polícia Civil. Em 2015, foram 15 vítimas, sendo 10 PMs e cinco policiais civis.

Já em apenas quatro meses incompletos de 2017, o ano já registra nove casos de execução de agentes do setor. Foram seis policiais militares, dois guardas municipais e um bombeiro militar.

Em média, à cada 14 dias um servidor da segurança Pública tombou sem vida neste intervalo de dois anos e quatro meses.

A mais recente vítima da violência foi o soldado Menandro Cavalcante Nunes, morto por bandidos na madrugada do último domingo, no Município de Russas.

Por Fernado Ribeiro

AGRESSÃO EM ESCOLA Promotora pedirá internação de estudante que agrediu professora em Santa Catarina. Como o aluno é reincidente, ela planeja "uma medida mais dura". O caso ocorreu nesta segunda-feira (21)

por Folhapress Marcia Friggi dá aulas de português em mais de uma escola de Indaial, há 12 anos. Ela ficará sete dias em casa, de atestado...