terça-feira, 23 de maio de 2017

DECISÃO Oito acusados de participar da Chacina da Messejana vão a júri popular. Dos oito réus denunciados, sete tiveram prisão preventiva revogada. O crime aconteceu na madrugada do dia 12 de novembro de 2015.


A decisão contra os PMs foi proferida na tarde desta terça-feira (23), pelo Colegiado de 1º Grau, com atuação na 1ª Vara do Júri de Fortaleza
( Foto: Natinho Rodrigues )

Mais oito policiais militaresacusados de participar da Chacina da Grande Messejana, ocorrida em novembro de 2015, devem ir a júri popular. A decisão foi proferida na tarde desta terça-feira (23), pelo Colegiado de 1º Grau, com atuação na 1ª Vara do Júri de Fortaleza, doFórum Clóvis Beviláqua

Conforme o Tribunal da Justiça do Estado do Ceará (TJCE), os acusados pronunciados são Marcílio Costa de Andrade, Eliézio Ferreira Maia Júnior, Marcus Vinícius Sousa da Costa, Antônio José de Abreu Vidal Filho, Wellington Veras Chagas, Ideraldo Amâncio, Daniel Campos Menezes e Luciano Breno Freitas Martiniano.

Todos eles são julgados pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, com motivo torpe e impossibilidade de defesa das vítimas e tentativa de homicídio duplamente qualificado. Na madrugada do dia 12 de denovembro de 2015, foram mortas 11 pessoas e outras sete feridas namaior chacina da história do Estado do Ceará.

O Tribunal ressalta que dos oito réus denunciados, sete tiveram prisão preventiva revogada. O Colegiado entendeu que amanutenção da prisão não se faz mais necessárias por já ter encerrado a primeira fase da instrução processual. O réu que teve o pedido negado já respondia a outra ação por crimes dolosos contra a vida.

Outros dez réus, que também haviam sido denunciados neste processo, tiveram o processo arquivado, por ausência nos autos de indícios suficientes de autoria ou de participação. Em relação a esses, o Colegiado ressalta que poderá ser formulada nova denúncia ou queixa se houver nova prova.

Outros oito também vão a júri

No dia 18 de abril, outros oito policiais militares também acusados de participar da 'Chacina da Messejana' tiveram a prisão preventiva revogada e devem ser levados a júri popular. Esses militares serão julgados por 11 homicídios qualificados, três tentativas de homicídio, três torturas físicas e uma tortura psicológica. 

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

DE JANEIRO A DEZEMBRO DE 2017 139 mortes por dengue e chikungunya na Capital. Se compararmos a igual período de 2016, houve um aumento de 221% nas ocorrências de febre chikungunya.

A prevenção ainda é o melhor "remédio" para combater o mosquito transmissor das enfermidades, o Aedes aegypti ( FOTO: Nah Jereis...