segunda-feira, 29 de maio de 2017

EM FORTALEZA Conhecido como Rei da Gafieira, Clementino Moura morre aos 71 anos. A sanfona de Clementino Moura silenciou. O músico morreu na manhã desta segunda-feira, 29, depois de passar três dias internado em hospital de Fortaleza, com insuficiência renal. Ainda não há informações sobre o horário do velório. 

Em Fortaleza
Do Miséria

 

A sanfona de Clementino Moura silenciou. O músico morreu na manhã desta segunda-feira, 29, depois de passar três dias internado em hospital de Fortaleza, com insuficiência renal. Ainda não há informações sobre o horário do velório. 

Músico autodidata, Clementino já chegou a dividir palco com Luiz Gonzaga e Dominguinhos. Era conhecido nas casas de shows da Capital como o Rei da Gafieira. Começou a desbravar o instrumento ainda criança, por influência de seu pai, que tocava sanfona de oito baixos. Em Fortaleza, ele foi taxista e, posteriomente, Policial Militar, tendo integrado a banda de música da corporação.

Para Cláudio Dantas, amigo e diretor do Clube Santa Cruz, o músico era um ícone entre os colegas. "É a referência que a gente tinha de chorinho, samba, de música. Era um músico completo. Até bricavam comigo, dizendo que eu era o filho dele", diz ao O POVO. 

"Vai ficar a boa lembrança das festas, das notas daquela sanfona e um vazio para nós da música", lamenta o sambista e amigo David Gouveia, que conheceu Clementino há 12 anos, tocando no Mercado dos Pinhões. "O Mestre Dominguinhos sempre mencionava o nome dele por onde passava, saudando os Irmãos Moura: Clementino é Otilio Moura", lembra.

"Musicalmente falando, eu posso dizer que o Clementino nasceu para fazer as pessoas dançarem. Tanto pelo repertório quanto pelo carisma que só ele tinha. Deixa um neto que tem o mesmo nome dele, Clementino Moura Filho, com a arte da sanfona e o legado do avô".

O povo

LIMOEIRO DO NORTE-CE​: Polícia Civil de LN faz grande apreensão de drogas.​

A Polícia Civil da Delegacia Municipal de Limoeiro do Norte, acaba de fazer uma das maiores apreensões de drogas da história de Limoeiro. I...