segunda-feira, 15 de maio de 2017

EXPLORAÇÃO Reativação de campos de petróleo em debate no CE e RN. Com a venda de campos de exploração de petróleo em terra e em água da Bacia Potiguar (com partes no Ceará e no Rio Grande do Norte) pela Petrobras, o governo está mobilizando o setor produtivo para discutir alternativas para a retomada de investimentos na área.

Com a venda de campos de exploração de petróleo em terra e em água da Bacia Potiguar (com partes no Ceará e no Rio Grande do Norte) pela Petrobras, o governo está mobilizando o setor produtivo para discutir alternativas para a retomada de investimentos na área. A revitalização das atividades de exploração e produção de petróleo na região são o principal mote do seminário "Terras de Petróleo" que acontecerá no dia 19 de maio, no Rio Grande do Norte.

O Sindicato das Empresas de Petróleo e Gás do Rio Grande do Norte (Sipetro/RN) calcula que o investimento da Petrobras foi reduzido em pelo menos R$200 milhões de reais nos últimos dois anos. Já o Sindicato dos Petroleiros e Petroleiras do RN (Sindipetro/RN) aponta que a desativação das sondas terrestres da Bacia Potiguar, em setembro do ano passado, está gerando mais de 5 mil demissões ao longo da cadeia produtiva local.

Levando em conta apenas o Ceará, a Petrobras anunciou a decisão de vender as concessões dos dois campos produtores de petróleo em terra (Fazenda Belém), localizados entre Aracati e Icapuí e responsáveis por 180 empregos diretos e cerca de 250 indiretos, em março de 2016. Em julho, a estatal comunicou que também estava abrindo processo competitivo para a venda de seus quatro campos em águas rasas (Atum, Curimã, Espada e Xaréu), no litoral de Paracuru com nove plataformas no total.

Os estados do Ceará e do Rio Grande do Norte têm sofrido com a desativação gradual de campos de petróleo e gás somada à queda nos investimentos, tanto por parte da Petrobras quanto das demais empresas que operam na Bacia Potiguar.

Discussão

O seminário vai discutir as ações e proposições para a revitalização das atividades de petróleo em terra, em especial no contexto do Programa de Revitalização das Atividades de Exploração e Produção de Petróleo e Gás em Áreas Terrestres (Reate), para os estados do Rio Grande do Norte e Ceará.

O Reate é iniciativa da Secretaria de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, que está mobilizando entes públicos, lideranças empresariais e de trabalhadores da indústria para discutir e implementar medidas que ajudem o processo de revitalização da atividade petrolífera. A consolidação de ideias sugeridas no encontro será direcionada para a consulta pública sobre a política setorial do Reate, que encontra-se aberta para sugestões no site do Ministério.

Entre as instituições participantes estão a Agência Nacional de Petróleo (ANP), Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Petrobras, Federações das Indústrias e do Comércio dos Estados do CE e RN, sindicatos locais de empresas e de trabalhadores, universidades, Senai, Sebrae, Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP) e a Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Petróleo e Gás (Abpip).

Bacia Potiguar

A Bacia Potiguar, que também inclui uma parte marítima, é uma bacia sedimentar localizada ao longo da costa do Rio Grande do Norte e extremo-oeste do Ceará. Possui uma área de 119.030 mil quilômetros quadrados (km²), sendo 33.200 km² emersa e 86.100 km² submersa.

Ainda existem mais de 3.800 mil poços produtores de petróleo e gás em ambos estados. Apesar de já ter chegado a produzir mais de 100 mil barris de petróleo-equivalente (petróleo e gás natural somados) nos anos 90, a parte terrestre da Bacia oscila hoje entre 60 e 70 mil barris de petróleo-equivalente por dia.

Fonte: Diário do Nordeste

HORÓSCOPO DO DIA 20 DE AGOSTO DE 2017

Áries 21/03 a 20/04 regente: Marte Sua força de vontade e habilidade social são intensificadas pela associação de Lua e Marte na quinta c...