domingo, 7 de maio de 2017

RECICLAGEM Funcionário da Polícia Federal em Juazeiro do Norte usa peças de carros para fazer esculturas no Ceará. Mais de duas toneladas de peças de veículos resultaram em uma escultura de 3,5 metros de altura do Padre Cícero graças ao talento de José Pereira de Araújo Neto, de 59 anos.


Reciclagem
Do Miséria

 

Mais de duas toneladas de peças de veículos resultaram em uma escultura de 3,5 metros de altura do Padre Cícero graças ao talento de José Pereira de Araújo Neto, de 59 anos. Motorista da Polícia Federal no Ceará, Araújo Neto – como é conhecido – recebeu a incumbência do superintendente Delano Bunn de fazer uma imagem do "padim Ciço", para ser colocada em frente à Delegacia Regional da Polícia Federal de Juazeiro do Norte, no sul do Ceará.

"Eu fui em missão de trabalhar essa escultura para presentear o povo de Juazeiro do Norte. Trabalhei um mês inteiro para dar conta da encomenda. Usei molas, amortecedores, correntes e tudo o que podia resultar na imagem estilizada de padre Cícero", conta. O "presente" fez tanto sucesso que já virou atração turística na cidade, ponto obrigatório de visitação de romeiros e turistas que passam pelo local.

Outra grande escultura de Araújo Neto pode ser vista em frente à sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará, em Fortaleza. O "Grande Homem de Ferro" pesa quase duas toneladas e tem 2,58 metros de altura. O artista também prestou uma homenagem às mulheres que atuam na Polícia Federal. Para elas, ele construiu uma estátua da Deusa Atena, com cerca de 800 quilos e 2,28 metros, que está nos jardins da Superintendência desde 2010.

O talento para a escultura se manifestou quando Araújo Neto ainda era muito jovem. "Desde criança, com 7 ou 8 anos, eu via as coisas e ia criando figuras na minha mente. Com 11 anos, comecei a trabalhar em oficinas e a conhecer as peças dos carros, que se tornaram a matéria-prima para as esculturas", lembra. A primeira veio meio por acaso, quando o escultor tinha 23 anos.

"A minha filha pediu que eu fizesse uma estante para ela. Resolvi fazer uma bem diferente, em forma de pirâmide. Quando ficou pronta, a surpresa: em qualquer ângulo que se olhasse se via duas pessoas abraçadas. Eu não sei como eu consigo fazer, eu vou juntando as peças e acaba dando certo", conta.

Nesses 36 anos como escultor, mais de mil peças foram criadas. "Tenho peça em todo canto, no Brasil e no exterior, como Portugal e França", diz. No Ceará, além da escultura na Delegacia da Polícia Federal de Juazeiro e as da Superintendência, em Fortaleza, o artista fez peças que foram doadas para a Força Aérea e para a Marinha. Neste ano ele termina mais duas obras, uma para o Exército e outra para a Receita Federal.

Viatura da Polícia Federal no ano de 2050 (Foto: Polícia Federal/Divulgação)

"É o tipo de artista que só damos valor quando o perdemos. Quis fazer diferente com ele. Estou ajudando a promover a sua arte através de doações dos seus trabalhos a prédios públicos aqui no Ceará. Além dessas, pedi que ele fizesse uma miniatura de uma viatura da Polícia Federal para o ano de 2050. Essa está na minha mesa", conta o superintendente Delano Bunn.

Nas encomendas, o prazo de entrega varia de peça para peça. "Cada escultura tem o seu tempo. Não consigo determinar o o quanto vai demorar pois, quando eu começo a fazer, é como se eu estivesse num momento de transe, iluminado por Deus", relata.

Até o fim do ano, Araújo Neto pretende se aposentar da Polícia Federal e se dedicar exclusivamente a escultura. "Estou pretendendo fazer várias peças para uma exposição". Quando perguntado sobre a escultura preferida, o artista – pai de quatro filhos – não hesita: "Com essa pergunta você me pegou pois não tenho resposta, todas são como filhos".

Fonte: G1 CE

Justiça nega liberdade para suspeitos de matar policiais militares em Quixadá

Homicidômetro Mortes no Ceará 2017 4.060 Atualizado em 23/10/2017 Policiais foram mortos numa troca de tiros com assaltantes no Distrito...