quinta-feira, 8 de junho de 2017

ATAQUE A ÔNIBUS Polícia prende suspeito de incendiar ônibus e provocar a morte de trocador deficiente no Ceará. O trocador, deficiente físico, foi retirado do ônibus em chamas pela população. Ele teve queimaduras de 3º grau e morreu no IJF, 18 dias depois.

Ataques a ônibus em onda de violência qem Fortaleza provoca a morte de cobrador deficiente físico
(Foto: TV Verdes Mares)

A Polícia Civil do Ceará prendeu, na manhã desta quinta-feira (8), um homem, de 19 anos, suspeito de ter participado do incêndio a um ônibus, no dia 20 de abril, que resultou na morte do cobrador José Nunes de Sousa Neto, de 56 anos, no Bairro Canindezinho, em Fortaleza. O suspeito foi preso no Bairro Conjunto Esperança, na capital. Um adolescente de 17 anos, também suspeito de participação na ação foi levado para prestar depoimento.

De acordo com a polícia, o homem já responde a dois procedimentos por roubo e porte ilegal de arma de fogo restrito. Na ação contra o ônibus, ele é suspeito de jogar um “coquetel molotov” dentro do ônibus que fazia a linha Jardim Fluminense. Na ocasião, o cobrador - deficiente físico - teve dificuldades de sair do veículo em chamas, foi retirado por populares com queimaduras de 3º grau. Encaminhado para o Hospital Instituto Dr. José Frota, em Fortaleza, morreu em 8 de maio em decorrência das queimaduras.

Na casa do suspeito, os policiais apreenderam celulares e cocaína. Outros dois suspeitos foram presos por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A Polícia Civil investiga o envolvimento do homem em outros crimes ocorridos na capital cearense, incluindo homicídios. Ele foi conduzido à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foi indiciado por homicídio triplamente qualificado, corrupção de menores, tráfico de drogas e associação para o tráfico.

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

globo.com
© Copyright 2000-2017 Globo Comunicação e Participações S.A.

AGRESSÃO EM ESCOLA Promotora pedirá internação de estudante que agrediu professora em Santa Catarina. Como o aluno é reincidente, ela planeja "uma medida mais dura". O caso ocorreu nesta segunda-feira (21)

por Folhapress Marcia Friggi dá aulas de português em mais de uma escola de Indaial, há 12 anos. Ela ficará sete dias em casa, de atestado...