quarta-feira, 28 de junho de 2017

CPPL III Tentativa de fuga em massa evitada. Os detentos foram flagrados em cima do teto da unidade. De acordo com uma fonte da Sejus, pelo menos, 40 presos estavam prestes a escapar

Os detentos foram flagrados em cima do teto da unidade. De acordo com uma fonte da Sejus, pelo menos, 40 presos estavam prestes a escapar

00:00 · 28.06.2017

A Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor José Jucá Neto (CPPL III), no Complexo Penitenciário de Itaitinga II, viveu mais um dia de tensão, na manhã de ontem. Cerca de 40 presos subiram no teto do presídio e tentaram fugir. O plano foi evitado por agentes penitenciários. A unidade prisional concentra detentos ligados à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

"As guaritas da unidade estavam ativadas, havia policiamento externo no local e as câmeras de monitoramento detectaram o momento em que os internos subiam no teto da unidade prisional. Ninguém conseguiu fugir", informou a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), em nota.

Uma fonte ligada à Pasta, que preferiu não se identificar, contou que um policial militar que estava na guarita do presídio percebeu um vulto no teto da unidade, por volta de 5h10. Ao observar melhor, o PM identificou o preso que tinha provocado o vulto e visualizou um grande grupo de cerca de 40 homens.

"Os mesmos presos, ao serem indagados, informaram que, por estarem soltos na Cadeia, tiveram acesso ao piso superior, durante a madrugada", completou a fonte. Internos de parte da CPPL III e da Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II) ainda estão soltos nas vivências das respectivas unidades.

A fonte acredita que os presos estavam prestes a fugir, porque acessaram uma área da CPPL III que está sendo reformada e tem baixa visibilidade. As obras estão acontecendo em três das seis alas do presídio e, por causa disso, cerca de 1.300 detentos permanecem soltos nas outras três alas da unidade.

Uma tentativa de fuga também foi registrada na Cadeia Pública do Crato, ontem. Segundo a Sejus, agentes penitenciários frustraram a ação de nove internos. Eles danificaram uma das grades da cela onde estavam. Os agente perceberam o dano, durante uma vistoria.

Ocorrências

Incidentes como fugas, tentativas de fugas, descobertas de túneis e rebeliões têm se tornado constantes nos Complexos Penitenciários de Itaitinga. Seis fugas se concretizaram, com o total de 63 fugitivos. Entre os foragidos, estão nomes que já constaram na lista dos mais procurados do Estado.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

Brasil registra 28 mil homicídios no 1º semestre

Marco Antônio Carvalho No Recife    Leo Martins/Agência O Globo Homem morre após tiroteio no Rio; número de homicídios no país cresce ...