terça-feira, 13 de junho de 2017

INFRAESTRUTURA Estado injeta mais recursos em obras para aquecer economia. Governo objetiva manter o mesmo nível de investimento de 2016, que foi em torno de R$ 4 bilhões.


A rodovia CE-176, no trecho Icaraizinho de Amontada, é uma das obras do "Ceará de Ponta a Ponta"

por Levi de Freitas - Repórter

O período de crise econômica atualmente atravessado pelo País tem sido enfrentado no Ceará através de artifícios que movimentem o mercado e incentivem a produção e o consumo. Neste sentido, a infraestrutura rodoviária surge como alternativa para criação de empregos e melhorias para a logística e o transporte no Estado.

LEIA MAIS 

Veja a lista completa de obras 

Assim, cerca de R$ 1,9 bilhão está destinado pelo governo a esta finalidade. Os recursos são aplicados no programa de Logística e Estradas do Ceará, o "Ceará de Ponta a Ponta", que prevê mais de 2.060 km de rodovias para receber restauração, pavimentação e duplicação. Segundo o Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Ceará (Sinconpe), desde janeiro deste ano, cerca de dois mil empregos foram gerados no setor.

Em entrevista exclusiva ao Diário do Nordeste, o titular da Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), Maia Júnior, detalhou que R$ 400 milhões já foram liberados. "Em 2016, por exemplo, o Ceará lançou um investimento de, aproximadamente, R$ 400 milhões em estradas, e está lançando agora mais R$ 650 milhões. Isso faz parte dos esforços do governador Camilo Santana para manter a nossa atividade econômica", disse.

Conforme o titular da Seplag, diante da queda do Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará em 2016, o governo reagiu com a liberação da verba. "Estamos fazendo um esforço para dar uma reanimada na nossa economia, ampliando os investimentos públicos, antecipando algumas obras, sobretudo, na área de infraestrutura rodoviária. Estamos preocupados com a situação do Brasil, pois a recuperação do Estado sempre ficou um pouco aquém da recuperação do País. Tivemos um primeiro trimestre negativo, mas pode ser que melhore até o fim do ano. Trabalhamos para 2017 de 1% a 1,2% de crescimento do nosso PIB. Estamos lutando para manter o mesmo nível de investimentos de 2016, que foi em torno de R$ 4 bilhões. Nos três primeiros meses deste ano, já conseguimos manter um fluxo maior que em 2016, investindo em torno de R$ 300 milhões", afirmou.

Ações

O diretor de Engenharia Rodoviária do Departamento Estadual de Rodovias do Ceará (DER-CE), Quirino Ponte, esclareceu que o programa "Ceará de Ponta a Ponta" está com 15 obras atualmente. "Essas 15 obras, entre restauração e pavimentação, contemplam um total de R$ 696 milhões, onde podemos destacar a duplicação da CE-293 no trecho Missão Velha-Barbalha, duplicação da CE-040 em Beberibe e Guajiru, alargamento da CE-187 de Tianguá-Ubajara e Ubajara-São Benedito, dentre outras obras".

Conforme Quirino Ponte, do dinheiro destinado às intervenções, a atual etapa tem custo de US$ 505 milhões, sendo US$ 400 milhões pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e US$ 105 milhões de contrapartida do governo.

"Estamos adotando providências e editais para iniciar a etapa B do mesmo programa, constante de 200 milhões de dólares do BID e 50 milhões de dólares do governo, se estendendo até 2020 a execução de todas as obras", afirmou.

O diretor do DER explicou os critérios de escolha das localidades que receberão obras. "A escolha é feita priorizando aqueles que têm somente uma entrada. A decisão é técnica pois essas obras têm financiamento externo e é preciso haver viabilidade socioeconômica", disse.

Emprego

Segundo Ponte, cada obra realizada pelo Estado gera entre 80 a 200 empregos diretos. "A ajuda financeira que essa obra traz ao município sede vem, por exemplo, no ISS. São 3% retidos pelo DER e entregues à Prefeitura. São obras de vulto, que dão segurança viária, dotam de viabilidade econômica os municípios e pequenos vilarejos que passam a contar com rodovias de segurança, facilitando o acesso à saúde e educação e ao escoamento da produção", apontou.

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Ceará, Dinalvo Diniz, ressaltou que, desde janeiro deste ano, as obras do Ceará de Ponta a Ponta já geraram cerca de dois mil empregos. "Esse programa é uma coisa bastante importante para nossa categoria. Ele contemplou obras a diversas empresas do Estado, que estavam paradas, de maneira democrática. Isso traz um impacto grande nas comunidades onde as obras se realizam, com o incentivo ao comércio local, devido a presença dos trabalhadores. No fim das contas, dinamiza a economia nessas cidades".

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

LIMOEIRO DO NORTE-CE​: Acidente de trânsito​

Informações extraoficiais dão conta de um acidente de trânsito, que veio a ocorrer por volta de 13:00hrs, na Av. Dom Aureliano Matos, em fr...