sábado, 19 de agosto de 2017

Polícia descobre golpe milionário e indicia irmã de ex-prefeito

A Polícia descobriu que dinheiro de empresa foi parar nas contas de "laranjas" do golpe

A Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), da Polícia Civil do Ceará, concluiu um inquérito que apurou um golpe milionário praticado por uma empresa do ramo de cerâmica, sediada no Crato  (a 541Km de Fortaleza) e que pertenceu a um ex-prefeito daquele Município. O rombo deixado pelos acusados do crime é de R$ 1.063.113,53. A Polícia indiciou a irmã do ex-prefeito Ronaldo Gomes de Matos, o “Ronaldo da Cerâmica”, além de um dos  “laranjas” do crime.

A investigação apontou que, em 2013, a empresa LCS Construção e Serviços de Telemática Limitada  contratou a empresa Cerâmica Gomes de Matos Limitada (então pertencente ao ex-prefeito), para o fornecimento de telhas e tijolos para uma obra a ser realizada na cidade de Sobral. No entanto, passados quatro anos desde a celebração do contrato, o material comprado, e pago, não foi entregue.

Uma longa e profunda investigação realizada pela DDF descobriu que o dinheiro pago pela empresa contratante foi parar nas contas de pessoas e outras empresas usadas como “laranjas” para o recebimento dos valores depositados em contas bancárias.

“Laranja”

Segundo ainda as investigações, parte do valor total pago pela LCS foi entregue a cinco supostos fornecedores da Cerâmica Gomes de Matos. Além disso, a quantia de R$ 617 mi foi depositada na conta de um representante comercial identificado pela Polícia como Flávio Élvio Pinheiro Maia, que seria um dos “laranjas” do golpe.

Em depoimento prestado na Delegacia de Defraudações e Falsificações, em Fortaleza, Flávio Elvio Pinheiro Maia, que trabalha na região do Cariri  executando projetos de leitores biométricos e livros para prefeituras da região, fez uma revelação à Polícia: disse que se surpreendeu com  depósitos vultuosos colocados na sua conta corrente e que, posteriormente, sacou todo o dinheiro (R$ 617  mil) e entregou nas mãos de uma mulher, que, posteriormente, foi identificada pela Polícia como sendo Idalina Sampaio Muniz Gomes de Mattos, irmã do ex-prefeito.

O titular da DDF, delegado Jaime Paula Pessoa Linhares, presidiu o inquérito e ao longo da investigação realizou várias diligências, depoimentos e acareações, descobrindo todos os detalhes da trama criminosa. Por fim, com a conclusão da investigação, foram indiciados como autores de crime de estelionato a irmão do ex-prefeito, Idalina Sampaio e o representante comercial Flávio Elvio Pinheiro Maia, que “emprestou” sua conta bancária para o repasse do dinheiro fruto do golpe. 

Jornalista Fernando Ribeiro Copyright 2016

BOLETIM POLICIAL VALE DO JAGUARIBE - 20/11/2017: Colisão com vitimas lesionadas em Russas e roubo a estabelecimento comercial em Aracati e Russas.

Conforme informações da Policia Militar, neste domingo, dia 19 de novembro, por volta das 17h50min, foi registrada uma colisão a altura do ...