quinta-feira, 28 de setembro de 2017

DECLARAÇÃO Maluf sobre presidente: '101% de certeza de que é honesto'. Condenado a mais de 7 anos de prisão, o pepista fez defesa do presidente da República ( Foto: Agência Brasil )


Condenado a mais de 7 anos de prisão, o pepista fez defesa do presidente da República ( Foto: Agência Brasil )

Brasília. O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), que foi recebido ontem e terça, pelo presidente Michel Temer, disse que os encontros foram "entre dois amigos" e que não houve uma pauta específica. "Sou amigo do presidente há mais de 30 anos, a gente se dá bem há 30 anos e o que eu sei é que ele quer o bem do País", disse.

Maluf disse que não caberia a ele comentar o conteúdo das conversas com o presidente, mas afirmou, no entanto, ter certeza de que a denúncia por obstrução de justiça e organização criminosa contra Temer "não tem fundamento". "É uma denúncia vazia, crime seria se ela seguisse adiante", declarou.

> Temer e ministros são notificados de denúncia 

> Defesa terá acesso à delação de Funaro
 

O deputado criticou a postura do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e disse que "querem parar o País com mentiras e fofocas". "O Dr. Janot deveria saber que fatos anteriores ao mandato não poderiam ser colocados em uma denúncia contra o presidente. Ele não poderia ter feito o que fez", afirmou.

Maluf, que almoçou com o presidente e com um grupo de parlamentares, incluindo o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), garantiu que o presidente não fez comentários sobre o tema. "Mas da minha boca eu posso dizer, repito: é uma denúncia vazia, sem fundamento". O deputado federal disse ainda que o único comentário que podia fazer sobre o presidente é que Temer é "afável, tranquilo e patriota". "Ele está interessado em acertar a economia do País", declarou.

A aproximação de Temer com Maluf é vista em Brasília como uma tentativa de barrar nova denúncia contra ele, já que Maluf é um dos principais nomes do PP na CCJ, que votará parecer sobre o caso. "Eu tenho 101% de certeza de que ele é honesto. Ele é correto, decente e honesto", disse Maluf sobre o presidente.

Além das conversas com o presidente, Maluf tem se dedicado a se defender na Justiça. A Primeira Turma do STF suspendeu, na terça, o julgamento de um recurso da defesa de Maluf contra a condenação que lhe foi imposta pelo colegiado em maio.

O deputado paulista foi condenado a 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão em regime fechado e à perda do mandato na Câmara. Ele é acusado de lavagem de dinheiro em movimentações bancárias de US$ 15 milhões. Após o relator ministro Edson Fachin votar pela rejeição dos embargos declaratórios (nome do tipo do recurso), o ministro Marco Aurélio Mello pediu vista - tempo para análise.

Romaria

Além do deputado, Temer tem recebido outros integrantes da CCJ. Na terça-feira (26), ele se reuniu com Gorete Pereira (PR-CE), Luiz Fernando Faria (PP-MG) e Bilac Pinto (PR-MG).

A ideia é que a romaria continue até a votação final em plenário e se estenda aos parlamentares indecisos. A meta do presidente é conseguir pelo menos 43 votos contra a denúncia na CCJ, número maior que o alcançado no último relatório.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

BOLETIM POLICIAL VALE DO JAGUARIBE - 19/10/2017: Roubo de veiculo em Tabuleiro do Norte

Conforme informações da Policia Militar, nesta quarta-feira, dia 18 de outubro, no Sítio Barrinha, zona rural, por volta das 19h30min, foi ...