quinta-feira, 28 de setembro de 2017

DECLARAÇÃO Maluf sobre presidente: '101% de certeza de que é honesto'. Condenado a mais de 7 anos de prisão, o pepista fez defesa do presidente da República ( Foto: Agência Brasil )


Condenado a mais de 7 anos de prisão, o pepista fez defesa do presidente da República ( Foto: Agência Brasil )

Brasília. O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), que foi recebido ontem e terça, pelo presidente Michel Temer, disse que os encontros foram "entre dois amigos" e que não houve uma pauta específica. "Sou amigo do presidente há mais de 30 anos, a gente se dá bem há 30 anos e o que eu sei é que ele quer o bem do País", disse.

Maluf disse que não caberia a ele comentar o conteúdo das conversas com o presidente, mas afirmou, no entanto, ter certeza de que a denúncia por obstrução de justiça e organização criminosa contra Temer "não tem fundamento". "É uma denúncia vazia, crime seria se ela seguisse adiante", declarou.

> Temer e ministros são notificados de denúncia 

> Defesa terá acesso à delação de Funaro
 

O deputado criticou a postura do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e disse que "querem parar o País com mentiras e fofocas". "O Dr. Janot deveria saber que fatos anteriores ao mandato não poderiam ser colocados em uma denúncia contra o presidente. Ele não poderia ter feito o que fez", afirmou.

Maluf, que almoçou com o presidente e com um grupo de parlamentares, incluindo o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), garantiu que o presidente não fez comentários sobre o tema. "Mas da minha boca eu posso dizer, repito: é uma denúncia vazia, sem fundamento". O deputado federal disse ainda que o único comentário que podia fazer sobre o presidente é que Temer é "afável, tranquilo e patriota". "Ele está interessado em acertar a economia do País", declarou.

A aproximação de Temer com Maluf é vista em Brasília como uma tentativa de barrar nova denúncia contra ele, já que Maluf é um dos principais nomes do PP na CCJ, que votará parecer sobre o caso. "Eu tenho 101% de certeza de que ele é honesto. Ele é correto, decente e honesto", disse Maluf sobre o presidente.

Além das conversas com o presidente, Maluf tem se dedicado a se defender na Justiça. A Primeira Turma do STF suspendeu, na terça, o julgamento de um recurso da defesa de Maluf contra a condenação que lhe foi imposta pelo colegiado em maio.

O deputado paulista foi condenado a 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão em regime fechado e à perda do mandato na Câmara. Ele é acusado de lavagem de dinheiro em movimentações bancárias de US$ 15 milhões. Após o relator ministro Edson Fachin votar pela rejeição dos embargos declaratórios (nome do tipo do recurso), o ministro Marco Aurélio Mello pediu vista - tempo para análise.

Romaria

Além do deputado, Temer tem recebido outros integrantes da CCJ. Na terça-feira (26), ele se reuniu com Gorete Pereira (PR-CE), Luiz Fernando Faria (PP-MG) e Bilac Pinto (PR-MG).

A ideia é que a romaria continue até a votação final em plenário e se estenda aos parlamentares indecisos. A meta do presidente é conseguir pelo menos 43 votos contra a denúncia na CCJ, número maior que o alcançado no último relatório.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

Jovem morre vítima de acidente em Ibicuitinga

     Jovem morre vítima de acidente em Ibicuitinga Segundo informações da Polícia Militar, por volta de 5h da manhã deste domingo (10...