domingo, 17 de setembro de 2017

EM AGOSTO Ceará registra aumento de quase 30% em casos de tuberculose. A tuberculose tem cura, mas a preocupação é com a alta taxa de abandono do tratamento, que chega a 10% no Estado.


Segundo o Ministério da Saúde, o tratamento da tuberculose dura seis meses, devendo ser realizado de forma regular para se chegar à cura - Foto: Carol Garcia

O número de casos de tuberculoseno Ceará continua aumentandoconsirevalmente. Entre janeiro e 1º de setembro deste ano, aSecretaria de Saúde do Estado (Sesa) confirmou 2.057 casos da doença no Estadocom 57 mortes - sendo 964 registros em Fortaleza e 29 óbitos. Os dados são do mais recente boletim de notificação compulsória da Sesa.

 

Em agosto passado, esse número era de 1.608 ocorrências, com 45 mortes. Houve um aumento, de agosto para setembro, de 28% - com 449 novos casos. No ano passado, a doença acometeu 3.099 pessoas, com 64 mortes.

 

Tratamento 

 

A tuberculose tem cura, mas a preocupação é com a alta taxa de abandono do tratamento. As taxas - classificadas como aceitáveis pelo Ministério da Saúde - têm índices de até 5% no Brasil, mas no Estado chega à média de 10%.

 

O índice influencia diretamente em outro resultado aquém do esperado: o de cura, que no Estado figura atualmente em cerca de 53% (dados parciais), bem abaixo da meta de 85%.

 

Curável desde o ano de 1944 e com tratamento eficaz disponível na rede de pública de saúde, chama atenção o fato da tuberculose pulmonar ainda registrar alta incidência e, sobretudo, mortes. Segundo o Ministério da Saúde, o tratamento dura seis meses, devendo ser realizado de forma regular para se chegar à cura.

 

Doença infecciosa

 

De acordo com o Ministério da Saúde, A tuberculose (TB) é uma doença infecciosa e transmissível que afeta prioritariamente os pulmões. Anualmente, são notificados cerca de 10 milhões de novos casos em todo o mundo, levando mais de um milhão de pessoas a óbito. O surgimento da Aids e o aparecimento de focos de tuberculose resistente aos medicamentos agravam ainda mais esse cenário.

 

No Estado, a tuberculose apresenta-se de forma endêmica e, entre os anos de 2011 e 2016, o número de casos se mostrou estável, segundo dados do Boletim Epidemiológico da doença, também da Sesa. Foram diagnosticados3.653 casos novos em 2011 e 3.341 em 2016.

 

No Brasil, a tuberculose é um sério problema da saúde pública, com profundas raízes sociais. A cada ano, são notificados aproximadamente 70 mil casos novos e ocorrem 4,5 mil mortes em decorrência da doença. A tuberculose tem cura e o tratamento é gratuito e disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

LIMOEIRO DO NORTE-CE / MORADA NOVA-CE​: Homicídio à bala.​

Informações extraoficiais dão conta de um homicídio à bala que veio ocorrer no Setor NH3, no perimetro irrigado, entre Morada Nova e Limoei...