quinta-feira, 7 de setembro de 2017

INVESTIGAÇÃO Trio rouba 2 mil cheques e é preso. Os suspeitos roubavam os cheques preenchidos, submetiam as folhas a uma lavagem química e preenchiam com novos dados para depositá-los novamente


Os suspeitos roubavam os cheques preenchidos, submetiam as folhas a uma lavagem química e preenchiam com novos dados para depositá-los novamente

Três suspeitos de interceptarem o veículo de uma transportadora de valores, na BR-020, e roubarem cerca de 2 mil folhas de cheques foram presos, na manhã de ontem, em Maranguape. Um dos homens detidos já trabalhou como motorista da empresa atacada. O trio foi capturado pela Polícia Militar, que havia recebido informações da Polícia Federal (PF) sobre o assalto ocorrido na rodovia, entre os municípios de Canindé e Madalena.

Segundo o delegado da PF Francisco Martins, titular da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (Delepat), os suspeitos roubavam os cheques preenchidos, submetiam as folhas a uma lavagem química e preenchiam com novos dados para depositá-los novamente. "Não é uma coisa amadora. Eles são organizados e especializados nisso", afirmou.

Conforme o delegado, no ano passado, três pessoas haviam sido presas, após cometerem uma ação parecida com a de ontem. "Acreditamos que possa existir uma ligação, porque eles agem praticamente da mesma forma e também porque não tem muita gente especializada em fazer o que eles fazem, com a perfeição que conseguem", disse Francisco Martins.

O delegado afirmou que as investigações continuam para elucidar quem seriam as pessoas que receberiam as ordens de pagamento roubadas. "Queremos alcançar quem engendra tudo isso. Uma operação grande é feita para que esses cheques sejam roubados, tenham os dados substituídos e voltem ao mercado como se fossem idôneos. É preciso desmanchar toda essa teia", esclareceu Martins.

Alerta

O titular da Delepat fez um alerta para que os as pessoas acompanhem os cheques que emitem. "Muita gente tende a não acompanhar a compensação de cheques de pequeno valor e isso pode ser uma armadilha", afirmou.

As 2 mil folhas apreendidas, ontem, estão em nome de pessoas físicas e jurídicas e tinham sido recolhidos em agências do Ceará e nos Municípios de Picos e Floriano, no Estado do Piauí.

Um revólver municiado, que foi encontrado com os suspeitos, também foi apreendido pela PM. Um dos presos já respondia pelo crime de roubo.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

Cotar prende parte da quadrilha que explodiu agência do Bradesco em Novo Oriente

Dinheiro queimado, armas, munições e celulares foram apreendidos em poder dos acusados                                        A quadril...