sábado, 23 de setembro de 2017

TEMPO SECO Queimadas em setembro no Ceará atingem maior patamar para o mês após cinco anos. 429 casos foram registrados neste mês. Além dos problemas de degradação ambiental, incêndios também provocam acidentes nas estradas.


Boa parte dos incêndios vem de queimadas causadas pela “limpeza” de terrenos - Foto: Honório Barbosa

A incidência de queimadas eincêndios no Ceará em setembro alcançou o maior patamar para o mês desde 2012, quando foram detectados 611 pontos de calor.  As estatísticas são de monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). De 1º de janeiro até este sábado (23) foram registrados 718 casos em todo o território cearense e, somente nos últimos 23 dias, foram anotadas429 ocorrências.

Os dados preocupam os orgãos fiscalizadores. Num comparativo com o mesmo período de 2016, o Estado apresenta aumento de17,5% no número de incidentes. Durante todo o ano passado, 4431 queimadas foram detectadas, alcançando o maior índice desde 2009, com 4570 casos.

De acordo com a Secretaria do Meio Ambiente (Sema), a ocorrência de incêndios florestais pode ser considerada como uma das grandes ameaças à biodiversidade e um dos principais problemas de degradação ambiental das Unidades de Conservação (UCs). Além da poluição do ar, incêndios às margens das rodovias atrapalham a visão dos motoristas, causando acidentes graves. No último domingo (17), por exemplo, queimadas dos dois lados da CE-153, no município de Solonópole, contribuiu para uma colisão entre um caminhão e uma caminhonete, que deixou um morto.

Medidas

De olho nesse quadro, a Sema reuniu, na sexta-feira (22), o Corpo de BombeirosNúcleo do Corpo de Bombeiros do interior, aCoordenadoria da Defesa Civil do Estado e a Polícia Militar Ambiental (BPMA). A ação concentra forças na tentativa de sistematizar ações preventivas e definir os procedimentos, rotinas e estratégias de combate ao fogo. Desde 2004, a secretaria coordena o Programa de Prevenção, Monitoramento, Controle de Queimadas e Combate aos Incêndios Florestais (PREVINA), cujo objetivo é subsidiar o governo na prevenção de incêndios florestais no âmbito estadual.

Tradicionalmente, as queimadas aumentam nos meses de outubro, novembro e dezembro, quando a temperatura sobe e os ventos ficam mais fortes. Segundo o Inpe, o Ceará é um estado com "risco de alto a crítico" para queimadas e incêndios nesse período.

Crime

Praticar queimadas ou incêndios é crime, segundo artigo 250 do Código Penal. A pena, nesses casos, é de prisão, de três a seis anos, além de multa. Na última quarta-feira, dois homens foram presos em flagrante por terem colocado fogo no mato próximo à rodovia estadual CE-257, que dá acesso ao município de Canindé. O suspeitos foram conduzidos para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Canindé e alegaram que o ato foi realizado a mando do patrão. 

A região é considerada crítica. Mesmo sem ter ligação com o caso da dupla, nos últimos dias a equipe dos bombeiros atendeu ocorrências de incêndios em Canindé, Paramoti, General Sampaio e Madalena. O fogo destruiu vários quilômetros de vegetação e causou a morte de animais.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

CADEIA PÚBLICA Presos de Guaraciaba do Norte poderão ter pena reduzida por meio da leitura. Segundo decisão da titular da Comarca do município, a leitura contribui no processo de reinserção social.

Além de realizar a organização do trabalho, os presos deverão se limitar ao conteúdo do livro recebido por eles ( Foto: divulgação/TJCE )...