segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Pistoleiro cearense rouba ambulância e morre em confronto com a Polícia no Rio Grande do Norte


Homicidômetro Mortes no Ceará 2017

3932 Atualizado em 16/10/2017


Fim de uma vida de crimes: corpo do pistoleiro no necrotério do Hospital de Russas (CE)

 

Em 2014, o bandido foi capturado pela Polícia potiguar dentro de um shopping, em Mossoró (RN)

Em junho último, Delano e mais três bandidos do PCC fugiram por um túnel na CPPL 3, Itaitinga

Pistoleiro morreu na troca de tiros com a PM. Estava armado com este fuzil com dois carregadores

O corpo do pistoleiro foi encaminhado na manhã de hoje ao Núcleo da Pefoce de Russas

O pistoleiro, matador de policiais  e assaltante de banco cearense,  José Delano Diógenes, o “Delaninho” ou “Chacal”, foragido do Sistema Penitenciário do Ceará, foi morto numa troca de tiros com a Polícia do Rio Grande Norte neste domingo (15). O confronto ocorreu na divisa entre os dois estados após o criminoso e seus comparsas terem se envolvido em um acidente de trânsito na cidade de Baraúna (RN).

Segundo informações da Polícia potiguar, os bandidos haviam tomado um carro (Voyage) de assalto na cidade de Mossoró e rumaram para Baraúna. No entanto, acabaram sofrendo um acidente e teriam ficado feridos. Populares, então, acionaram uma ambulância para o atendimento.

No entanto, quando a ambulância apareceu, os criminosos – mesmo feridos – tomaram o veículo e seguiram a fuga em direção ao Ceará. Contudo, houve troca de tiros com a PM-RN e Delano Diógenes – que portava um fuzil – ficou gravemente ferido.  Ele ainda chegou a ser socorrido para o Hospital da cidade de Russas/CE (a 163Km de Fortaleza), onde acabou morrendo.

Perigoso e fugitivo

Em junho último, Delano Diógenes conseguiu fugir  de uma das unidades do Complexo Penitenciário de Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). O pistoleiro, assaltante e traficante de drogas,  tido como chefe de uma quadrilha responsável pela morte de policiais no Vale do Jaguaribe, escapou da CPPL 3 juntamente com outros sete membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

Delano Diógenes havia sido capturado, pela última vez, em junho de 2014, na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte, durante uma operação conjunta das polícias potiguar e cearense. Na ocasião, ele estava num shopping center acompanhado de amigos, quando foi surpreendido por policiais à paisana e não teve chance de fugir.

Segundo a Polícia, ele estava entre os oito detentos da Casa de Privação Provisória da Liberdade Professor Jucá Neto, a CPLL 3, que escaparam na tarde do dia 8 de junho. O grupo usou o mesmo túnel por onde, uma semana antes, outros 10 presos fugiram.

Delano Diógenes, segundo as autoridades, era o chefe da quadrilha que teria praticado em torno de 50 assassinatos no Ceará e noutros estados nordestinos, como Paraíba, Rio Grande do Norte e  Pernambuco; além de Goiás e Pará, na Região Norte. Era primo de outro bandido tão periculoso quanto ele e que assumiu o comando da quadrilha enquanto Delano estava atrás das grades. Trata-se de Willians Huaína Diógenes Cintra, capturado em fevereiro de 2015 juntamente com um terceiro pistoleiro, identificado como Francisco Ozivaldo da Silva Sousa.

De altíssima periculosidade, Delano Diógenes respondia a vários assassinatos e era um dos suspeitos de ter tramado e executado o assassinato do também pistoleiro Idelfonso Maia Cunha, o “Mainha”, fato ocorrido no dia 4 de janeiro de 2011, na cidade de Maranguape.

Jornalista Fernando Ribeiro Copyright 2016

Vagas de emprego (Limoeiro, Aracati e Russas). Dia: 12 de dezembro de 2017. Para mais informações comparecer ao Sine da sua cidade.

Vagas de emprego (Limoeiro, Aracati e Russas). Dia: 12 de dezembro de 2017. Para mais informações comparecer ao Sine da sua cidade. ...