quinta-feira, 5 de outubro de 2017

SÃO FRANCISCO DAS CHAGAS Milhares de devotos acompanham procissão. Nos últimos 200 anos, esse momento se concretiza em Canindé, pela grandeza da fé do povo nordestino.



O Santo dos Pobres e dos Animais atraiu uma verdadeira multidão a Canindé, no Sertão Central do Estado do Ceará ( Fotos: Jander Silva )

 por Alex Pimentel - Colaborador

Canindé. Quando Francisco de Assis dedicou sua vida ao amparo espiritual do seu povo também passou a proteger os animais e, no seu caminho religioso, ainda se tornou símbolo da humanidade. O jovem de família nobre da Itália antiga não imaginava, porém, um dia ser seguido por uma multidão quase infinita de devotos.

E todos os anos, nos últimos 200, esse momento se concretiza em Canindé, que pela grandeza da fé do povo nordestino, dos romeiros, se tornou o recanto da maior romaria da América Latina. Neste ano, mais de 50 mil fiéis participaram da procissão de São Francisco nesta cidade do Interior do Ceará.

Louvores

"Viva São Francisco! Viva São Francisco!" Sob as badaladas na torre da Basílica, uma multidão de romeiros começava a dar os primeiros passos acompanhando a imagem do Santo em procissão pela cidade. Idosos, jovens, crianças, ricos, pobres, pareciam acolhidos pelos braços do padroeiro, que se tornou símbolo da esperança sertaneja.

Essa história começou no ano de 1775, quando o sargento-mor português Francisco Xavier de Medeiros deu início à construção da capela dedicada a São Francisco das Chagas, próximo às margens do Rio Canindé. As obras foram interrompidas logo depois, até 1793. Somente em 1796 foi inaugurada. Na ocasião o capitão Jerônimo Machado trouxe de Portugal uma imagem grande do santo protetor, mas, naquela época, já era venerada em Canindé a imagem primitiva, conhecida como "São Francisquinho". Ainda hoje é conduzida solenemente na tradicional procissão de 4 de outubro.

Convocação

O pároco reitor, frei Marconi Lins, voltou a lembrar aos fiéis o tema da festa deste ano, "Francisco, restaura a minha igreja!" A mensagem metafórica parece ter sido ouvida. A contar pelo número de romeiros, praticamente o dobro em relação ao ano anterior. Parte dos visitantes atribuiu o aumento de devotos à conformação da proibição dos paus-de-arara, como são conhecidos os caminhões adaptados para o transporte de passageiros. Um exemplo foi a caravana de Codó, do Maranhão. Mais de mil viajaram em 21 ônibus até Canindé.

Outros relacionaram a invasão de romeiros, ainda na véspera do feriado em Canindé, dia do seu padroeiro, ao retorno das chuvas na quadra invernosa deste ano. Apesar de ainda escassas em algumas regiões, foram suficientes para aliviar a escassez de água na cidade, que até meados de março ainda enfrentava racionamento e era abastecida por poços profundos e carros-pipa.

Segundo a Paróquia Santuário de Canindé até o encerramento do ciclo de romarias, de agosto a fevereiro, aproximadamente 1,5 milhões de devotos terão visitado a cidade. As romarias, iniciadas no dia 24 de agosto passado, continuam até 3 de fevereiro, Dia do Romeiro, citou frei Marconi Lins no encerramento dos festejos de São Francisco, anunciando a data para o próximo ano, de 24 de setembro a 4 de outubro. O tema será "Senhor, faz-me instrumento de vossa paz". Em seguida foi surpreendido com os parabéns coletivo dos romeiros, acompanhado de um foguetório. O pároco nasceu no dia dedicado a São Francisco.

Apesar de a procissão ser o ponto alto do encerramento, hoje ainda tem o descerramento da Bandeira, ao meio-dia.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

LIMOEIRO DO NORTE-CE​: Equipe Cão em ação realiza mais uma prisão na cidade.​

Após a ​ Equipe do FTA da PM ​ realizar a apreensão de um menor, com duas armas de fogo, munições, vários aparelhos celulares, e uma quanti...