quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Assassinatos de mulheres crescem 43,8 por cento no Ceará turbinados pela guerra entre as facções

Assassinatos de mulheres estão ficando cada vez mais cruéis, por conta da matança entre as facções que dominam o estado do Ceará a partir dos presídios

Com o registro de seis assassinatos somente na quarta-feira (29), subiu para 302 o número de mulheres assassinadas no Ceará em 2017. Em todo o ano passado (janeiro a dezembro), foram 210 casos. O ano ainda não terminou, mas já apresenta um aumento da ordem de 43,8 por cento no número de mortes violentas contra mulheres em comparação a 2016.

Nesta quarta-feira, a Polícia registrou uma sequência de mortes contra mulheres que teve início ainda pela manhã, quando o corpo de uma mulher de meia idade – com traços físicos e roupas masculinas – foi encontrado às margens da BR-222, no bairro Tabapuá, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A vítima foi executada com vários tiros e estava com as mãos amarradas por cordas, conforme atestaram os peritos e policiais militares que atenderam à ocorrência, A vítima não foi identificada.

No bairro Parque Iracema, em Maranguape, também na RMF, uma ancião de 75 anos, foi vítima de um crime de latrocínio (roubo seguido de morte). Era a aposentada Rosa Viana, que morava sozinha, mas recebia a assistência dos vizinhos. Ontem, ela foi encontrada morta, com pés e mãos amarrados e amordaçada com uma fita plástica aderente.  Dinheiros e objetos foram roubados e a Polícia deteve um vizinho de Rosa como suspeito do crime. Os dois já haviam tido desentendimentos.

Mais crimes

Também na manhã de ontem, uma jovem de 28 anos de idade foi assassinada, a tiros, quando se encontrava em um ponto de ônibus, na calçada de uma farmácia, na Avenida Mozart Pinheiro de Lucena, no bairro Jardim Guanabara, zona Oeste de Fortaleza. Era Rafaela Amorim da Silva. O crime foi filmado e mostra o assassino atirando friamente na cabeça da garota e depois vai embora calmamente.

O quarto assassinato de mulheres no dia de ontem foi registrado quando a Polícia recebeu ligações dos moradores das ruas 13 e 15 de um residencial no bairro Itaperi. Ao lado de um campo de futebol foi encontrada uma jovem morta a tiros. Ninguém da região reconheceu o corpo. Mas moradores informaram que ouviram estampidos no começo da manhã. A mulher morta não portava documentos e o corpo foi encaminhado à sede da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) sem identificação.

Pistolagem?

No começo da tarde, uma mulher foi morta na cidade de Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, Sul do estado (a 528Km de Fortaleza). Era a comerciante Severina de Brito Silva, 36 anos, residente na cidade do Crato. Ela guiava seu veículo importado, um Corolla, pela Avenida Padre Cícero, no bairro Triângulo, e ao parar em um semáforo, acabou sendo atacada por dois homens numa motocicleta. O garupeiro  disparo vários tiros contra a vítima, que teve morte instantânea. Os motivos do crime ainda são misteriosos. Há suspeita de um crime de “encomenda”.

O sexto assassinato contra mulheres ocorreu no fim da noite, no Município de Maracanaú, onde uma jovem foi morta, a tiros, dentro de um veículo Uber. O crime ocorreu no momento em que o motorista parou o automóvel na Travessa  Francisco Firmino, no Conjunto Jereissati I. A jovem – não identificada – havia apanhado o carro na cidade de Caucaia e, por celular, combinou com alguém um encontro em Maracanaú, onde acabou sendo atingida por vários tiros e morreu no banco de passageiro. O motorista não foi ferido. 

Jornalista Fernando Ribeiro Copyright 2016