terça-feira, 21 de novembro de 2017

EM FORTALEZA Homem suspeito de falsificar documentos para fraudar empréstimos a aposentados é preso. Até o momento, a Polícia já contabilizou nove vítimas envolvidas no golpe aplicado por Samuel Maia de Souza.


Samuel foi preso no escritório, no Centro da Capital, na última sexta-feira (17), e em posse dos documentos falsificados
( Foto: Divulgação )

Um homem suspeito de falsificardocumentos de aposentados para realizar empréstimos fraudulentosfoi preso em Fortaleza. A Polícia Civil informou, nesta terça-feira (21), que Samuel Maia de Souza,31, é investigado por aplicar golpes em, pelo menos, 9 pessoas. O total fraudado ainda não foi contabilizado, mas em apenas duas ações os valores chegariam a quase R$ 20 mil.

De acordo com o delegado Dionísio Amaral, titular do 2º DP, a equipe policial foi acionada por um agente financeiro que foi procurado por Samuel e desconfiou da atitude do suspeito. O que chamou a atenção do agente, que é credenciado para fazer empréstimos a aposentados, foi o fato de Samuel também ser credenciado e ter procurado outro escritório para fazer as ações.

O agente financeiro revelou que os valores de dois empréstimos solicitados por Samuel geraram desconfiança. Um era de quase R$ 10 mil e outro de R$ 10 mil. Segundo o delegado, a pessoa verificou as fotografias dos documentos que foram entregues como sendo dos aposentados e constatou que as imagens não eram condizentes com as idades dos supostos signatários dos empréstimos. 

A Polícia foi acionada e conseguiu localizar o Samuel  no escritório, no Centro da Capital, na última quinta-feira (16), e em posse dos documentos falsificados. A investigação constatou também que contas bancárias eram abertas de forma fraudulenta para que os empréstimos fossem depositados e para facilitar o saque do dinheiro. As vítimas não tinham conhecimento desses empréstismos.

"Toda essa trama era feita sem o conhecimento das vítimas, que só se davam conta do golpe quando verificavam os descontos no benefício que recebiam do INSS", explica o delegado Dionísio Amaral. 

O titular do 2º DP informou ainda que a Polícia continua fazendo o trabalho para identificar e localizar as supostas vítimas e acredita que o número possa aumentar. A participação de uma segunda pessoa responsável por captar dados também está sendo apurada. Samuel, que não possuía antecedentes criminais, foi indiciado pelo crime de estelionato.

“São até o momento 9, todos com esse perfil de serem aposentados. Estamos investigando como eram feitos a captação de dados dessas vítimas, se houve contato do Samuel com elas e em que termos esses contatos ocorriam”, explica Amaral. 

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.