sábado, 18 de novembro de 2017

HOMICÍDIOS E TRÁFICO Acusados de serem matadores de facção criminosa são presos. Quatro homens, que integravam a linha de frente da organização criminosa, foram presos em Maracanaú.


Com os quatro homens presos, a Polícia localizou duas metralhadoras de calibres 9mm e 380, 240 munições, drogas e veículos

Parte de uma quadrilha envolvida em homicídios, assaltos bancários e tráfico de drogas foi desarticulada pela Polícia Militar, na noite da última quinta-feira (16), em Maracanaú. Quatro homens, que integravam a linha de frente da organização criminosa, foram presos em uma residência alugada no bairro Luzardo Viana. O imóvel era usado para armazenar entorpecentes, armas de uso restrito e ser o ponto de encontro do grupo.

Paulo Vítor Silva Araújo, de 18 anos; Francisco Renato Souza de Oliveira, 27; Guilherme Eurico de Oliveira Filho, 22, e Allan Erbe Moreira de Sousa Silva, 22, o único que possui antecedentes pelos crimes de roubo qualificado e tráfico de drogas, exerciam a função de matadores. As investigações apontam que os suspeitos eram os responsáveis por executar rivais na área do Grande Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza.

De acordo com o tenente-coronel Océlio Alves, comandante da Área Integrada de Segurança 12 (AIS 12), a Polícia atribui ao bando a autoria da morte de um homem, assassinado com requintes de crueldade. O crime teria sido consumado na última terça-feira (14), após a vítima ser sequestrada e ter a mão decepada. O membro foi encontrado dentro de um saco plástico por moradores do bairro Mucunã, em Maracanaú, na quarta-feira (15). As demais partes do corpo ainda não foram encontradas.

 

   

Da esquerda para a direita: Francisco Renato Souza de Oliveira, de 27 anos, foi detido na operação das polícias Civil e Militar;

Guilherme Eurico de Oliveira Filho, de 22 anos, recebeu voz de prisão no bairro Luzardo Viana;

Allan Erbe Moreira de Sousa Silva, 22, é o único que possui antecedentes pelos crimes de roubo e tráfico;

Paulo Vítor Silva Araújo, de 18 anos, estava com os comparsas em um imóvel em Maracanaú

Os integrantes da quadrilha foram localizados a partir de informações anônimas que denunciavam a intensa movimentação de pessoas e de automóveis em um mesmo imóvel na Rua José Francisco de Araújo (Luzardo Viana), além de um forte cheiro de drogas. Conforme a Polícia, eles haviam alugado duas casas em uma vila, sendo uma para guardar ilícitos e planejar novos crimes, e outra que estava vazia para facilitar uma possível fuga.

Segundo a diretora da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), delegada Patrícia Bezerra, os homens frequentavam a residência antes de praticarem novos crime. "Eles iam até o local onde as armas ficavam armazenadas para retirá-las e cometer os crimes ou de homicídio ou de assalto e depois devolviam. Eles também se reuniam para traçar determinados planos de ações do grupo", revelou Patrícia.

Prisão

Ao chegarem ao local, os policiais visualizaram o portão da residência aberto. Contudo, quando os suspeitos perceberam a presença da viatura, começaram a correr e pular muros dos imóveis vizinhos, em uma tentativa frustrada de fuga. Isso porque, os PMs em parceria com equipes da DCTD conseguiram capturar quatro integrantes do grupo criminoso. "Na casa, eles ainda tentaram fazer menção de que iriam pegar armas. Houve uso moderado da força dos policiais para tentar conter a situação. A investigação vai ser aprofundada para tentar chegar ao 'calcanhar de Aquiles' que é o dinheiro, a parte lucrativa do tráfico de drogas", detalhou o delegado Lucas Aragão, diretor adjunto da Especializada.

Outros membros da quadrilha que estavam dentro da residência conseguiram fugir, mas os suspeitos já foram identificados. A identidade deles foi preservada para não dificultar o andamento das investigações. "Temos o conhecimento das pessoas que fugiram. Nós já sabemos quem são. Todos eles aterrorizam aquela região não só a população de bem do Luzardo Viana, mas também Jaçanaú, Jari, Canindezinho e o Mucunã", afirmou o tenente-coronel PM Océlio Alves.

Apreensões

Com os quatro homens presos, a Polícia localizou duas metralhadoras de calibres 9mm e 380, 240 munições, além de dois veículos roubados, sendo uma Hilux com blindagem e um Peugeot 207, onde foram encontrados 180g de cocaína, 240g de craque e a maior quantidade de droga retirada de circulação equivalente a 686g de maconha. Os suspeitos portavam ainda colete balístico, duas balanças de precisão, máquinas de cartão de crédito para pagamento de mercadorias, dois celulares, três balaclavas e uma algema.

Após serem capturados em flagrante, os integrantes da quadrilha foram conduzidos à sede da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas onde foram autuados por tráfico, associação para o tráfico, porte de arma de fogo de uso restrito, formação de organização criminosa, resistência e receptação de produtos roubados.

"Nós vamos entrar em contato com as unidades policiais. Existe uma força-tarefa, está todo mundo empenhado em trabalhar para solucionar esses homicídios brutais que a gente vem tendo conhecimento. É importante ressaltar a quantidade de vidas que estão sendo salvas com essa retiras de armas e munições", ressaltou Patrícia Bezerra. (Colaborou Felipe Mesquita)

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.


Vagas de emprego (Limoeiro, Aracati e Russas). Dia: 12 de dezembro de 2017. Para mais informações comparecer ao Sine da sua cidade.

Vagas de emprego (Limoeiro, Aracati e Russas). Dia: 12 de dezembro de 2017. Para mais informações comparecer ao Sine da sua cidade. ...