segunda-feira, 27 de novembro de 2017

“TARJA PRETA PARTE FINAL” 14 pessoas são presas por distribuição de psicotrópicos, tráfico de drogas e estelionato. Segundo as investigações, os psicotrópicos e as drogas seriam destinados a presos da Cadeia Pública de Maracanaú.


Delegados do Departamento de Polícia Metropolitana e da Delegacia Metropolitana de Maracanaú apresentam os resultados da operação
( Foto: Emanoela Campelo de Melo )

Polícia Civil, por meio da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, prendeu 14 pessoas por distribuição de psicotrópicos,tráfico de drogas e estelionato. As detenções ocorreram nesta segunda-feira (27) em decorrência da operação “Tarja Preta Parte Final”. Ao todo, 18 mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva foram realizados.

Além das prisões, a Polícia apreendeu cerca de 10 mil reais em espéciemaconha, balança de precisão, apetrechos utilizados para o tráfico de drogas, cartões de bancos, comprovantes bancários de extratos e de depósitos possivelmente resultantes de estelionatos. 

Segundo as investigações, os psicotrópicos e as drogas seriam destinados a presos da Cadeia Pública de Maracanaú. Em relação ao crime de estelionato, a Polícia explica que os membros da organização criminosa ligavam para as vítimas informando que elas haviam ganhado um prêmio e para resgatar esse suposto prêmio teriam que depositar uma certa quantia em dinheiro. 

Um homem foragido da Justiça também foi capturado durante a ação. Ele foi identificado como Rafael Pereira da Silva, vulgo "Rafael Jacaré", e é suspeito de praticar homicídio, sendo também apontado como uma das pessoas que atacou o prédio do 24º Distrito Policial, em outubro deste ano. 

As investigações que culminaram nas prisões vinham sendo realizadas desde março, quando ocorreu a primeira fase da operação. Em junho, foram cumpridos mandados de busca e apreensão, quando foram apreendidos psicotrópicos e drogas que seriam levados para presos. Um suspeito foi capturado na ocasião. A Polícia revelou ainda que o nome da operação foi dado por conta do objetivo principal dela. 

Além da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, participaram da ação o Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) da PCCE, policiais das delegacias do 18º DP, 20º DP, 21º DP, 24º DP, 28º DP, 29º DP, a Divisão Antissequestro (DAS), a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e a Delegacia Municipal de Pacajus. Colaboraram ainda com a operação a Coordenadoria de Inteligência (COIN), o 14º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e o Batalhão de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e ostensivas (BPRaio). 

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.