sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

CAUCAIA Suspensão na coleta de lixo causa apreensão. A população sofre com a suspensão; a Prefeitura, por seu lado, diz que vai realizar a coleta provisoriamente.


A paralisação da coleta de entulhos já causa reflexos em alguns locais, como defronte a essa escola na Avenida Dom Almeida Lustosa
( Foto: Helene Santos )

A empresa responsável pela coleta de lixo residencial e hospitalar de Caucaia suspende, a partir de hoje, os serviços no Município. Segundo o EcoCaucaia, do grupo Marquise, a paralisação é consequência da falta de pagamento por parte da Prefeitura de Caucaia, que já acumula uma dívida de mais R$ 40 milhões. A empresa já havia paralisado também a coleta de entulhos e cascalhos no Município. Por conta disso, é possível visualizar um grande número de focos de lixo espalhados em vários bairros da cidade. A situação tem provocado apreensão na população, que teme o surto de doenças e outros problemas de saúde pública.

O grupo Marquise possui dois contratos com a Prefeitura: um de parceria público-privada (PPP), que foi licitado em dezembro de 2016 para a coleta domiciliar de resíduos; e outro contrato de empreitada, coleta de rua, que vence no fim deste mês. "Os dois contratos passaram por todos os crivos da legislação. A Prefeitura entrou com decreto encerrando um desses contratos e fez uma nova licitação referente ao outro acordo. Porém, eles já perderam todas as ações na Justiça referente a essa nova licitação. Estamos trabalhando praticamente há 12 meses sem receber", destaca Hugo Nery, diretor da área ambiental da Marquise.

Nova licitação

Ele ressalta, ainda, que o contrato que vence neste mês poderia ser renovado até 2020, mas a Prefeitura optou por realizar uma nova licitação. "Não há mais condição de sustentarmos a limpeza domiciliar na cidade sem receber. Queremos frisar à população, que isso está acontecendo pelo não-pagamento das obrigações de quem contratou. A empresa tentou conversar com a administração, ao longo desses 12 meses, mas nada do que a gente tentou acertar foi cumprido pela Prefeitura. Aguentamos em respeito à população, mas agora não dá mais", afirma o diretor da Marquise.

Direcionado

Hugo Nery destaca também, que a administração municipal de Caucaia está tentando quebrar o atual contrato com a Marquise para que uma nova empresa realize a coleta de lixo. "Foi licitado novamente. Entraram cinco empresas, incluindo a Marquise, e o comitê de licitação simplesmente desclassificou todas, menos uma delas. Estava tudo direcionado para ela ganhar. Mas, no dia da abertura da proposta a Marquise entrou com uma liminar e o juiz obrigou a Prefeitura a abrir nossa proposta. A nossa era R$15 milhões mais barata, mas, mesmo assim, a administração ainda não homologou a licitação porque estão tentando de todo jeito encontrar uma solução para que a gente não possa assumir", complementa Nery.

A aposentada Maria Luisa Paula revela que na sua rua há mais de três semanas não há coleta de lixo. "É um perigo. Além da sujeira e do mau cheiro, ficamos com medo de pegar alguma doença", diz a moradora do bairro Tabapuazinho, na Caucaia.

Notificação

Por meio de nota, a Prefeitura de Caucaia confirma que foi notificada pela empresa EcoCaucaia, na tarde de ontem, sobre a paralisação no serviço de coleta residencial e hospitalar, já a partir desta sexta-feira (29).

"Todas as providências cabíveis e para o serviço não ser descontinuado no Município estão sendo tomadas. Já está sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Patrimônio, Serviços Públicos e Transporte (SPSPTrans) a limpeza de ruas e avenidas, após a empresa Marquise abandonar o serviço sem qualquer aviso prévio no último dia 23 de outubro".

A Prefeitura destaca, ainda, que iniciou uma auditoria interna nas faturas apresentadas pela referida empresa. "Entendemos que os valores cobrados pelo serviço de coleta são exorbitantes. Eles estão bem mais elevados do que o projeto contratado permite. Outras possíveis irregularidades na execução do contrato estão sendo apuradas".

Já sobre a informação de que a Prefeitura estaria facilitando para que uma nova empresa assumisse a coleta de lixo no município, a pasta não se manifestou.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.

MORADA NOVA-CE​: Polícia realiza prisão em Morada Nova por estelionato e posse de pornografia infantil​

Durante patrulhamento de rotina realizado nesta terça-feira, dia 16/01/2018 por volta das 01h00min a composição policial avistou um carro G...