quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

FISCALIZAÇÕES Número de prisões por furto de energia quase triplica em 2017. Na tarde desta quinta-feira (21), uma mulher foi conduzida para o 2º Distrito Policial, suspeita de cometer o ato ilícito.


A Enel iniciou ações com o objetivo de combater a inadimplência de clientes e ao furto de energia elétrica - Foto: divulgação

Em 2017, 57 prisões foram registradas no Ceará por furtos de energia elétrica, após fiscalizações da Enel. O número representa quase o triplo do total registrado em 2016, quando foram registradas 20 prisões. 

 

Na tarde desta quinta-feira (21), uma mulher foi conduzida para o 2º Distrito Policial, suspeita de cometer o ato ilícito, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Após prestar depoimentos, a mulher foi liberada, mediante pagamento de fiança. A detenção aconteceu durante operação realizada pela empresa nesta quinta (21), onde foram verificadas residências e comércios nas ruas Carlos Vasconcelos, Ildefonso Albano, Costa Barros e Pereira Filgueiras, entre os bairros Aldeota e Meireles. Dez equipes da companhia foram as responsáveis pelas inspeções.

 

Neste mês, a Enel iniciou ações com o objetivo de combater a inadimplência de clientes e ao furto de energia elétrica, que impactam diretamente na tarifa e comprometem o serviço de distribuição. 

 

Para solucionar o problema das perdas energéticas, a empresa busca realizar inspeções sistemáticas nas medições, investimentos em laboratório metrológico para aperfeiçoar as condições de equipamentos e na construção de redes elétricas anti-furto, entre outras ações.

© Diário do Nordeste

©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.